Portugal

Da wiki Wikivoyage
Ir para: navegação, pesquisa
Localização
noframe
Bandeira
Flag of Portugal.svg
Informações Básicas
Capital Lisboa
Governo Democracia Parlamentar
Moeda Euro € (EUR)
Área 92.391 km2
População 10561614 (Censos 2011)
Idioma Português (principal), Mirandês, Minderico
Religião Não tem estatuto oficial. Católicos romanos 84%
Eletricidade 230V/50Hz
Internet TLD .pt
Fuso horário UTC (UTC+1 no verão)


Portugal é um país da Europa localizado na parte ocidental da Península Ibérica.

Entenda[editar]

História[editar]

Entre os anos 800000 a.C e 300000 a.C apareceram os primeiros humanos na Península Ibérica, milhares de anos depois apareceram as comunidades agro-pastoris, e séculos depois aparecem tribos como: os Iberos, os Celtas, os Celtibéricos, os Fenícios, colónias gregas e, finalmente, os Cartagineses. Mais tarde, século III a.C, os romanos invadiram a península Ibérica, onde falavam latim (língua que originou muitas línguas. No século V é o fim do domínio romano e invadem a península ibérica os bárbaros. Sendo depois a dominar a península Ibérica os Suevos e os Visigodos. Depois das invasões mais antigas, os Muçulmanos(Mouros) invadiram a península Ibérica (combatendo em varias batalhas contra os Visigodos). Durante a Reconquista cristã, os Muçulmanos tentaram dar um contra-ataque, para auxiliar o Rei de Leão e Castela (D. Afonso VI) dois cavaleiros franceses D. Raimundo e D. Henrique, que os ajudaram. D. Afonso VI quis recompensar os cavaleiros. A D. Raimundo deu o condado da Galiza e a sua filha D. Urraca em casamento, e a D. Henrique deu o condado Portucalense e a mão da sua filha D. Teresa em casamento , mas os dois condes tinham de prestar vassalagem e serem dependentes do Reino de Leão e Castela. O condado Portucalense procurou alargar o território, mas não tinham meios suficientes, e os mouros eram poderosos. Quando D. Henrique estava prestes a morrer em Astorga (1112) disse ao seu filho D. Afonso Henriques que não podia perder nem um palmo de terra, porque ele conquistou-a com muito sofrimento. A partir desse ponto D. Teresa passou a governar o Condado Portucalense. Como principal objetivo, D. Teresa pretendeu alargar o território do Condado Portucalense e torná-lo independente. Como conselheiro tinha o nobre galego Fernão Peres de Trava, com quem começou a viver. Sendo ele um nobre galego os seus conselhos favoreciam mais os Galegos. D. Afonso Henriques viu que a sua mãe estava num mau caminho, por isso decidiu atacar o seu exército com o apoio dos nobres portucalenses.

Em 1128, D. Afonso Henriques venceu a sua mãe D. Teresa na batalha de São Mamede e domina o Condado Portucalense. Com o domínio do condado, D. Afonso Henriques, tentou tornar Portugal um reino independente, assinando o tratado de Zamora, e nessa altura conquistou grandes terras aos mouros. Mas o reino de Portugal só foi oficialmente reconhecido pelo Papa em 1179, na bula "Manifestis Probatum". Ao longo dos anos, o objetivo dos Reis de Portugal era conquistar territórios aos mouros. No reinado de D. Dinis assinou-se o tratado de Alcanises, onde as fronteiras de Portugal ficaram estabelecidas. No século XIV houve uma epidemia que matou muita gente na Europa. Em Portugal vivia-se numa grande crise: Portugal tinha muitas guerras com Castela, falta de recursos e epidemias, especialmente a Peste Negra. Com a morte de D. Fernando, Portugal não tinha sucessores ao trono, por isso, assinou um acordo com Castela. Com isto, D. Joao I, seria Rei de Portugal. Esta decisão das Cortes de Coimbra fez com que os castelhanos invadissem Portugal e que houvesse a batalha de Aljubarrota onde Portugal restaurou a sua independência e criou uma nova dinastia. Portugal estava numa crise muito grave, e para recuperar só havia uma forma: partir à descoberta de novas terras.

O Infante D. Henrique impulsionou esta gloriosa época. Desde a conquista de Ceuta (1415) às trocas comerciais com o Japão(1543), Portugal descobriu Ceuta, explorou intensivamente a costa ocidental e oriental africana, descobriu a Guiné Bissau, Cabo Verde, São Tome e Príncipe, Angola, Moçambique, Brasil, Goa, Damão e Diu (Índia), Macau (China), territórios na península árabe , zonas da indonésia (Malaca) e a chegada ao Japão. Na exploração do interior do Brasil, Portugal passou a linha do Tratado de Tordesilhas (Tratado que dava a Portugal o direito de descobrir terras a 370 léguas a oeste de Cabo Verde, e a Espanha a outra metade). Nessa altura, Portugal era uma potência global. Portugal foi uma nação que se expandiu por todo o mundo ao longo do tempo e exportou a língua Portuguesa para os quatro cantos do mundo, sendo o quinto idioma mais falado no mundo.

Após a época dos Descobrimentos, Portugal entra em declínio devido a conflitos internos de crise económica, crise ideológica, crise militar e crise social, nomeadamente o terramoto de 1755, as invasões napoleónicas, a independência do Brasil e a guerra civil. Desde então, Portugal entrou numa grande crise, especialmente na época de D. Carlos I que era um rei ausente. Os republicanos estavam a ganhar vantagem, graças à instabilidade. Deu-se o chamado regicídio, onde matam D. Carlos e o filho numa passagem de carroça. O seu filho de 18 anos, incapacitado, não conseguiu implantar a ordem no pais.

A 5 de Outubro de 1910, a Monarquia é derrubada pela revolução republicana e implantada a República Portuguesa. Porém, a República é frágil e implementa-se uma ditadura militar até à Constituição de 1933 do Estado Novo. Regime fascista com uma polícia politica (PIDE ou DGV) que prendia e torturava quem se opusesse ao regime. A 25 de Abril de 1974, o movimento das Forças Armadas derrubou o Regime e marcou o início da Terceira República. Esta revolução pacifica é também conhecida pela Revolução dos Cravos. A Constituição é alterada e é implementado um regime democrático que dura até aos nossos dias. Em 28 de Março de 1977, Mário Soares faz o pedido de adesão à CEE. Seguem-se as reuniões preparatórias e as negociações da adesão. Em 12 Junho de 1985 é assinado, em Lisboa, o Tratado de Adesão de Portugal à CEE.

Presentemente, Portugal é um país moderno e desenvolvido acompanhando o século XXI.

Clima[editar]

Portugal tem um clima mediterrânico, sendo um dos países europeus mais amenos: a temperatura média anual em Portugal continental varia dos 13° Celsius no interior norte montanhoso até aos 18° Celsius no sul, na bacia do Guadiana. Os Verões são amenos nas terras altas do norte do país e na região litoral do extremo norte e do centro. O Outono e o Inverno são tipicamente ventosos, chuvosos e frescos, sendo mais frios nos distritos do norte e central do país, nos quais ocorrem temperaturas negativas durante os meses mais frios. No entanto, nas cidades mais a sul de Portugal, as temperaturas só muito ocasionalmente descem abaixo dos 0° Celsius, ficando-se pelos 5° Celsius na maioria dos casos.

Feriados[editar]

Data Nome
1 de Janeiro Ano Novo
Terça-feira, festa móvel Carnaval*
Sexta-feira, festa móvel Sexta-Feira Santa
Domingo, festa móvel Páscoa
25 de abril Dia da Liberdade
1 de maio Dia do Trabalhador
10 de junho Dia de Camões, Portugal e das Comunidades Portuguesas
15 de agosto Assunção de Nossa Senhora
8 de dezembro Imaculada Conceição
25 de dezembro Natal
  • A terça-feira de Carnaval é dia tradicional de "tolerância de ponto" mas não feriado oficial

Regiões[editar]

Regiões de Portugal
Norte (Minho, Trás-os-Montes e Alto Douro, Douro Litoral)
O Norte tem a maior quantidade de monumentos do país, incluindo alguns dos mais antigos. É considerada o berço da nação e inclui a primeira capital do país, Guimarães, a cidade de Braga, conhecida como a cidade dos Arcebispos e a segunda cidade portuguesa mais importante, o Porto.
Centro-Norte (Beira Alta, Beira Litoral, Beira Baixa)
Também uma região muito histórica do país, que atrai pessoas de todo o país ao Serra da Estrela, único ponto do país onde existem estâncias e pistas de ski no Inverno. Inclui Fátima, destino de peregrinação mundial, e Coimbra, famosa mundialmente pela sua universidade, é a cidade do conhecimento.
Centro-Sul (Estremadura, Ribatejo, Alto Alentejo)
Este é o coração do país, incluindo a capital e algumas das mais fabulosas praias do país, como São Pedro de Moel e Nazaré, entre outras. Inclui Lisboa, centro político, cultural e económico do país, Évora, um Património Mundial da UNESCO, e a região de touradas de Santarém.
Sul (Baixo Alentejo, Algarve)
Região turística por excelência, o Algarve e as suas praias são a principal atracção desta região e do país. Para além das praias, também inclui as cidades históricas de Beja, Tavira e Faro, a Fortaleza de Sagres e o Badoca Safari Park em Santiago do Cacém, um pedaço de África na Europa.
Açores
Região autónoma além-mar. Nos Açores, a cidade de Angra do Heroísmo é uma encantadora cidade histórica açoriana, e a Lagoa das Sete Cidades, cartão de visita dos Açores.
Madeira
Região autónoma além-mar. A bela ilha da Madeira, com as suas escarpas até ao Oceano Atlântico e o seu famoso fogo-de-artificio para festejar o Fim-de-Ano.


Cidades[editar]

  • Lisboa é a capital e maior cidade do país.
  • Braga, a terceira cidade portuguesa
  • Aveiro, a Veneza portuguesa
  • Coimbra, cidade dos estudantes
  • Évora, cidade património mundial
  • Faro, centro turístico de Portugal
  • Porto, a cidade invicta e a segunda cidade do país em termos de importância
  • Viana do Castelo, onde ocorre a maior romaria do país
  • Santarém, Cidade com historia e atravessada pelo o rio Tejo e a cidade das Touradas

Outros destinos[editar]

Chegar[editar]

  • Aos cidadão da União Europeia, não é necessário qualquer tipo de visto bastando transportar um documento legal que identifique a pessoa.
  • Se possui passaporte convém levá-lo e tirar fotocópia da página principal.
  • Cidadãos brasileiros e cabo-verdianos não precisam de qualquer visto para entrar no país como turistas, mas devem ser portadores de passaporte. Porém, para estadas superiores a 90 dias terão que se dirigir ao SEF para adquirir um visto de residência.

De avião[editar]

O avião é o principal meio de transporte utilizado pelos turistas. O Aeroporto da Portela/Lisboa [1] é o mais movimentado e aquele que mais recebe turistas ao longo do ano. Os Aeroportos do Porto/Sá Carneiro(Pedras Rubras,Maia) e de Faro/Algarve também têm destaque dado que, com a introdução dos voos "low-cost" muitas linhas foram criadas entras estas cidades e as demais da União Europeia.

Do Brasil, a TAP oferece vôos diretos para Lisboa. Da África, companhias como a TAAG (Angola) e TACV (Cabo Verde) também voam para a capital portuguesa.


De barco[editar]

Devido a possuir uma grande costa, o barco é um meio de transporte muito utilizado para chegar a Portugal, nomeadamente ao Algarve e a Lisboa. O Porto de Lisboa recebe durante todo o ano e diariamente vários navios de cruzeiro, desde os de 3 estrelas a 5 estrelas, com capacidade de 2 a 3 mil passageiros. Sendo a média anual de aproximadamente 300 cruzeiros, que fazem escala em Lisboa.

De carro[editar]

Com uma excelente rede rodoviária nacional, é fácil e rápido o deslocamento por Portugal de Norte a Sul e de Este a Oeste. Os principais locais de entrada rodoviária em Portugal são: Norte: Valença (acesso directo à A3) e Chaves(acesso directo à A7) Centro: Vilar Formoso (acesso directo à A25) Sul: Elvas / Caia (acesso directo à A6) e Vila Real de Santo António (acesso directo àA22)

De autocarro[editar]

O autocarro tem tido um papel fulcral para o transporte entre países da Europa. Muitos turistas provenientes da zona central do continente preferem chegar a Portugal através do autocarro porque é mais económico e eficaz.

Muitos grupos de turistas usam o autocarro para chegar a Fátima, um local de peregrinação mundial.

De comboio[editar]

Existem diversos caminhos-de-ferro para chegar a Portugal, incluindo a partir de Vigo, Cáceres, Badajoz, Salamanca e Madrid.

Existem comboios para fora do país a partir das grandes cidades do país, como Lisboa, Porto, Évora, Aveiro, Coimbra e Faro. Lisboa está conectada com Madrid (Espanha); o Porto com Vigo (Espanha); Vilar de Formoso a Espanha, França e ao resto da Europa. No sul do país não é possível entrar de comboio no país a partir de Espanha. O sudeste de Portugal é ligado por linhas internacionais (linha do Leste e linha de Cárceres) a Espanha. Por exemplo; Desde Elvas/Caia, Portugal a Badajoz, Espanha; Desde Marvão-Beira, Portugal, a Valência de Alcántara, Espanha. Para mais informações veja o website dos Comboios de Portugal [2].

Circular[editar]

A circulação em Portugal é livre podendo utilizar-se diversos meios de transporte, a saber:

De avião[editar]

Existem diversos aeroportos e aeródromos em Portugal, mas os voos domésticos se revestem essencialmente para as regiões Autónomas da Madeira e dos Açores (conjunto de ilhas adjacentes), dado a extensão do território ser muito reduzido e haver forte concorrência de outros meios de transporte muito mais flexíveis e competitivos.

De barco[editar]

Para chegar aos Açores ou à Madeira pode utilizar o navio fazendo cruzeiros.

De carro[editar]

O carro é o meio de transporte mais utilizado para viajar dentro do país. Portugal possui cerca de 2500 quilómetros de auto-estradas e outros de itinerários complementares (IC,) e itinerários principais (IP). Em Portugal, circula-se pela direita tendo o volante à esquerda. Os limites de velocidade são, salvo sinalização imposta, 120 km/h nas auto-estradas, 100 km/h nas IP e IC, 90 km/h fora das localidades, 50 km/h dentro das localidades. Todas as auto-estradas têm portagem. Os preços variam consoante a classe e o tipo de carro. Existe um sistema de pagamento através de débito bancário chamado "Via Verde" em que não é necessário parar nas portagens.

Infelizmente, Portugal é marcado pela alta sinistralidade nas suas estradas. Ultimamente, têm melhorado substancialmente a segurança nas suas vias. Porém, convém ter toda a cautela quando se conduz pela primeira vez em Portugal.

É muito fácil e simples conduzir em Portugal. As estradas são bem sinalizadas, com as vias em bom estado de conservação, sobretudo as auto-estradas. Mas atenção: em muitas portagens não há ninguém. Se o seu carro não tiver o chip pré ou pós-pago do tipo "sem parar", pare sempre nas cancelas e pegue o bilhete, e nunca passe pelas cancelas sinalizadas com "Via Verde" pois são exclusivas para os utentes com Via Verde (dispositivo que se coloca na vidro dianteiro do carro). O bilhete entregue pela máquina será necessário no momento do pagamento, ou seja, na saída da auto-estrada. Não ter o bilhete implicará pagamento de coima/multa ou do maior valor de portagem existente.

Alugar um carro pode ser bastante vantajoso. Há muitas empresas, muitas delas internacionais, e os preços variam muito. Há uma chamada Interrent ([3]) que custa 20€ por dia. Essa empresa fica localizada nas principais estações de comboio, como Santa Apolónia em Lisboa, em Coimbra B, em Faro e no Porto Campanhã. Também existe a Auto Europe, uma companhia internacional de aluguer de carros com mais de 8000 balcões em todo o mundo e a preços bastante económicos, também presente em todo o território português. Serviço Telefónico gratuito 800 780 088 desde Portugal.[4]. Este são alguns exemplos de companhias de aluguer de automóveis, pois existem várias opções.

De autocarro[editar]

Será talvez uma das alternativas mais eficazes para viajar em Portugal, dada a grande variedade de oferta de destinos internos e de um rol alargado de horários. Talvez seja o mais compensador em termos financeiros. As redes de expressos são muito utilizados pelos próprios portugueses entre o interior e o litoral.

Companhias importantes incluem a EVA, com linhas por todo o país, a Renex (que opera entre Faro, Lisboa, Porto e Braga), a Rede Nacional de Expressos e a Joalto, recentemente adquirida pelo conglomerado rodoviário Transdev, que opera sobretudo entre a capital e o Norte.

De comboio[editar]

O Alfa-Pendular é o principal serviço ferroviário em Portugal que liga Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Lisboa e Faro, sendo que liga Porto a Lisboa em pouco mais de duas horas. Existem também a linha do Norte, da Beira, do Douro e do Leste que ligam o litoral a Espanha. Informações sobre as linhas de trem, tarifas e reservas no site Comboios de Portugal

As linhas principais são:

Convém sair mais cedo de casa para se chegar a horas, porque os funcionários da CP estão sempre de greve.

Fale[editar]

A língua oficial de Portugal é o português, regularizado pelo Instituto Camões. Também o mirandês, falado em Miranda do Douro e arredores, tem estatuto oficial em Portugal.

Note que, se é do Brasil, o Português norma Europeia (falado em todos os países lusófonos excepto no Brasil) possui diferenças em relação ao português falado no Brasil a saber:

  • Existem algumas palavras com grafias diferentes: muitas delas, por força da etimologia, possuem consoantes que, à primeira vista, parecem mudas tal como em "contacto", "electricidade", "ceptro", etc. e outras palavras que não são iguais entre os dois países (autocarro/ônibus; comboio/trem; rato/mouse; ecrã/tela). Note que o Português de Portugal é extremamente conservador na pureza na língua pelo que são muito raros os casos de estrangeirismos na língua;
  • As construções frásicas são diferentes. Os portugueses usam muito mais a ênclise ("Eu amo-te", "Dá-me um sumo") enquanto que no Brasil usa-se mais a próclase ("Eu te amo", "Me dá um suco");
  • Os Portugueses diferenciam claramente entre o informal e o formal. Quando se dirigem a um amigo ou conhecido usam o pronome "tu" e toda a oração é feita consoante esse mesmo pronome. Olá, como estás? Está tudo bem contigo (Olá, como vai você? Está tudo bem com você?). O você em Portugal é usado para se dirigir a pessoas com certa idade ou quando não são conhecidas. Quando for apresentada(o) a alguém diga: Prazer em conhecê-la(o).

Os Portugueses falam bastante bem os idiomas estrangeiros, como o inglês, francês e castelhano. Os mais jovens falam muito bem inglês; o francês é mais compreendido pelos mais idosos; e muita gente fala e/ou compreende galego e castelhano.

Veja[editar]

Torre de Belém.

Vilas históricas[editar]

Aldeias Históricas[editar]

A não perder é fazer o circuito das Aldeias Históricas de Portugal. Toda a informação no site: http://www.aldeiashistoricasdeportugal.com/

Patrimónios da Humanidade[editar]

Faça[editar]

Compre[editar]

Em Portugal pode-se comprar de tudo a preços muito simpáticos. Existem inúmeros centros comerciais espalhados em todo o país. Pode-se utilizar cartões de crédito como o da American Express, Visa, Mastercard; cheques, ou então em líquido. A moeda é o Euro, moeda de 13 dos 27 países da União Europeia. Existem feiras populares por todo o país onde se pode comprar os produtos regionais, tais como cerâmicas, vinho, queijo, enchidos, etc.

Coma[editar]

Bebidas portuguesas


O povo português possui uma alimentação de cariz essencialmente mediterrânico incidindo no peixe e grelhados. Os pratos mais famosos são:

  • Bacalhau
  • Chanfana
  • Leitão à Bairrada
  • Caldo verde
  • Peixes e frutos do mar
  • Pastéis de nata
  • Sardinhas assadas
  • Tripas à moda do Porto
  • Cabrito assado no forno
  • Papas de Sarrabulho
  • Lampreia
  • Cozido à Portuguesa
  • Rojões à Minhota
  • Feijoada à Transmontana

Portugal tem uma gastronomia tão rica e variada como a paisagem e o património.

É o mar que imprime a característica mais marcante à culinária portuguesa. Saboreie um simples peixe grelhado, sempre fresquíssimo, tal como o marisco que abunda em todo o litoral e dê-nos a sua opinião. Um arroz de marisco ou de peixe também são escolhas acertadas.

Em pratos de carne, uma sugestão de todo o país: o celebrado cozido à portuguesa mistura carnes e legumes, cozidos de forma suculenta.

Se estiver no Norte, também pode saborear as tripas à moda do Porto, uma variedade de feijoada, que também é feita à transmontana, no interior da região. Delicie-se com o famoso presunto de Chaves e o Folar transmontano. Os enchidos e os fumados.

O azeite português, considerado mundialmente de grande qualidade, está sempre presente e integra todas as receitas de bacalhau (dizem que há 1001,...), em que são exímios, na forma de o preparar e apreciar.

Cada prato tem um vinho certo para companhia. Existem vinhos em todo o país, com as suas Regiões Demarcadas, a do Porto, que tem fama, os tintos do Douro, do Alentejo, do Dão e tantos outros.

As Regiões Demarcadas de queijo: Serra (da Estrela (duro)) ou requeijão fresco (mole), os do Centro de Portugal (Guarda, Seia, Alcains) e os do Alentejo.

Os doces, com raízes nos muitos conventos onde eram preparados, fazem-nos ainda hoje "dar graças aos céus". E não deixe de provar um pastel de nata, de preferência os famosos pasteis de Belém (Lisboa). Vai sempre bem com o café, expresso. Em algumas localidades do Norte e Centro tem o nome de "bica". Mas, se preferir café com leite, pode optar pelo: Galão (em copo de vidro), pela Meia-de-leite (em chávena de chá), pelo Garoto (em chávena de café) ou pelo Pingado (em chávena de café, mais forte do que o Garoto).

Durma[editar]

No navio-museu Gil Eanes, em Viana do Castelo, está uma das mais interessantes pousadas de juventude do país.

Do norte ao sul do país, no continente e nas regiões autónomas, estão listadas 2568 unidades de alojamento:

  • 41 pousadas ;
  • 620 hotéis;
  • 149 estalagens e albergarias;
  • 807 pensões e residenciais;
  • 119 aparthotéis;
  • 10 motéis;
  • 432 unidades de turismo no espaço rural (turismo de habitação, turismo rural, agroturismo e casas de campo);
  • 181 aldeamentos turísticos e complexos de apartamentos;
  • 64 parques de campismo e pousadas de juventude;
  • 144 casas particulares.

No total, são 88348 quartos, 20639 apartamentos e 2979 moradias.

Aprenda[editar]

Cultura, literatura, música portuguesa (Fado; Folclore; Popular). Língua Mirandesa, falada em Terras de Miranda (Miranda de I Douro/Miranda do Douro). Festas locais.

Trabalhe[editar]

Para um cidadão que seja estrangeiro e de origem fora da UE e pretenda trabalhar em Portugal, terá de ter um visto de trabalho, ou seja um contrato de trabalho.

Segurança[editar]

Portugal na sua generalidade é um país seguro. De qualquer forma não é aconselhável exibir a carteira ou objectos de valor, nomeadamente em locais de diversão nocturna ou em transportes públicos.

Saúde[editar]

A Saúde em Portugal apresenta uma rede que cobre todo o território. Se viaja de um país que integre a União Europeia transporte consigo o Cartão Europeu de Saúde, com vista a ter acesso à rede gratuitamente.

Respeite[editar]

Os portugueses são afáveis, simpáticos, tendo bons modos de receber como poucos povos no mundo têm. Porém, deve ter o cuidado de não criticar alguns costumes. Ainda é um país algo conservador em relação a algumas matérias.

Mantenha contato[editar]

Em Portugal, o acesso às comunicações desenvolveu-se de uma forma muito acelerada. Hoje em dia, a utilização da Internet é muito maior do que há dez anos. Os telemóveis também são um dos ex-libris da população pois existem 11 telemóveis para 10 portugueses.

Pode encontrar ao longo do país inúmeras cabines telefónicas. Pode pagar com cartões pré-pagos (adquiridos nos CTT ou nas lojas da Portugal Telecom), moedas ou com cartões de crédito.

Também existem muitos cyber-cafés e pontos de Wi-Fi, sobretudo nas zonas das grandes cidades como Lisboa e Porto. O acesso ADSL proporciona altas velocidades de transferência de dados, assim como a fibra ou G4. As três operadoras nacionais (MEO, Vodafone e ZON) possuem roaming pelo que não precisa de comprar um novo telemóvel enquanto estiver no País.


Este artigo de país é usável. Ele contém links para as cidades principais e outros destinos (todos com estados de usável ou melhor), uma estrutura regional válida, e inclui informações sobre a moeda, idioma, gastronomia, e cultura do país. Pelo menos a atração mais importante é identificada com direções. Uma pessoa mais corajosa poderia utilizá-lo para viajar, mas por favor mergulhe fundo e ajude-o a crescer!
38.7; -9.1833333333333Internet-web-browser.svg