Europa

Da wiki Wikivoyage
Ir para: navegação, pesquisa

A Europa é o continente mais visitado por turistas de todo o mundo. É o berço da chamada civilização ocidental e foi palco de capítulos decisivos da história antiga e recente.

Regiões e países[editar]

Mapa das regiões e países da Europa
Península Balcânica (Albânia, Bósnia-Herzegovina, Bulgária, Croácia, Kosovo, Macedônia, Moldávia, Montenegro, Romênia, Sérvia)
Países Bálticos (Estônia, Letônia, Lituânia)
Ilhas Britânicas (Irlanda, Reino Unido: Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte)
Cáucaso (Arménia, Azerbaijão, Geórgia, Norte do Cáucaso: AdiguésiaCabárdia-BalcáriaCarachai-CircássiaDaguestãoInguchétiaOssétia do Norte-AlâniaTchetchênia)
Europa Central (Alemanha, Áustria, Eslováquia, Eslovênia, Hungria, Liechtenstein, Polónia, República Tcheca, Suíça)
França e Benelux (Países Baixos, Bélgica, Luxemburgo)
Grécia, Turquia, e Chipre
Península Ibérica (Andorra, Portugal, Espanha e Gibraltar)
Península Itálica
Rússia, Ucrânia, e Bielorrússia
Escandinávia (Dinamarca, Noruega, Suécia, Finlândia, Islândia)
Madeira


Cidades[editar]

  • Amsterdam (Holanda) — canais, bicicletas, Rembrandt, drogas leves e prostituição, a cidade é o epicentro europeu das atitudes liberais.
  • Barcelona (Espanha) — cidade cosmopolita de Gaudí, praias, parques, avenidas e Mediterrâneo.
  • Berlim (Alemanha) — capital da Alemanha reunificada desde 1990, dividida na Guerra Fria, hoje centro cultural internacional.
  • Istambul (Turquia) — a única cidade em dois continentes, capital do antigo Império Otomano, fusão de culturas oriental e ocidental e ponto incontornável da história mundial.
  • Lisboa (Portugal) - Alfama, arredores (Cascais e Sintra), Avenida da Liberdade, Bairro Alto, Castelo de São Jorge, Chiado, Fado, Mosteiro dos Jerónimos, Museu Calouste Gulbenkian, Parque das Nações, Torre de Belém.
  • Londres (Reino Unido) — capital multicultural da Europa, museus, música, monumentos e história.
  • Moscou (Rússia) — antiga capital da URSS e hoje da Rússia, o Kremlin, os museus e a vida noturna são o principal foco de atração turística.
  • Paris (França) — conhecida pelo ambiente romântico, tem museus, história, compras e famosos monumentos para cativar a todos.
  • Porto (Portugal) — Casa da Música, Fundação de Serralves, Igreja de São Francisco, Palácio da Bolsa, Ponte de D. Luís, Rio Douro, Sé, Torre dos Clérigos.
  • Praga (Rep. Tcheca) — cidade das pontes sobre o Vltava, arquitetura histórica e simpatia fazem dela o ponto turístico principal da Europa Central.
  • São Petersburgo (Rússia) — É uma cidade federal da Rússia localizada às margens do rio Neva, na entrada do golfo da Finlândia, no mar Báltico.
  • Roma (Itália) — a cidade eterna das sete colinas e quase três milénios de história.

Entenda[editar]

Chegar[editar]

De avião[editar]

Há numerosas rotas aéreas para viajar pela Europa. O seu maior e mais movimentado aeroporto é o aeroporto de Heathrow, em Londres (Reino Unido). Os melhores aeroportos são os de Turim, Porto e Frankfurt.

De comboio[editar]

A União Europeia possui uma rede ferroviária de mais de 212 000 km e oferece um grande número de serviços de transporte internacional de passageiros. Existem mais de 6000 quilómetros de linhas de alta velocidade em diversos países, com comboios que chegam a atingir os 350 km/h. A rede será alargada com novas linhas na Alemanha, na Áustria, na Bélgica, em Espanha, em França, na Grécia, em Itália, nos Países Baixos, em Portugal e no Reino Unido. Foram concedidos elevados apoios financeiros a projetos transeuropeus, tais como o melhoramento das ligações ferroviárias entre Roterdão e Génova, entre Lyon e a fronteira húngara com a Ucrânia, entre Estocolmo e Palermo, entre Dresda e Bucareste e entre Varsóvia e Tallin. O transporte ferroviário internacional de passageiros está a tornar-se mais competitivo, o que implica melhor qualidade de serviços e preços mais acessíveis para os passageiros. Qualquer companhia ferroviária, licenciada e certificada e estabelecida na UE está habilitada a prestar serviços internacionais, tendo o direito de embarcar e desembarcar passageiros em qualquer das estações da rota internacional. Os direitos dos passageiros ferroviários foram reforçados e melhorados pela legislação da UE no sentido de garantir uma melhor informação e direitos em caso de atrasos, de perda de correspondências e de anulação do voo. Os passageiros com deficiência e com mobilidade reduzida têm direito a assistência gratuita nas estações e nos comboios, desde que as suas necessidades específicas sejam previamente comunicadas à companhia de transportes. Se desejar apresentar uma queixa relacionada com os seus direitos, comece por contactar a companhia ferroviária ou o chefe de estação. Se não ficar satisfeito com a resposta obtida, dirija-se ao organismo nacional competente. Alguns países da UE prevêem isenções para os serviços nacionais, regionais, suburbanos e urbanos. Para mais informações, contacte o número gratuito Europe Direct 00 800 6 7 8 9 10 11. O passe InterRail, por exemplo, é uma forma prática de partir de comboio à descoberta da Europa. Railteam é uma aliança de sete operadores europeus de linhas de alta velocidade que tem por objetivo facilitar as ligações entre esse tipo de linhas ferroviárias na Europa.

Circule[editar]

De avião[editar]

Medidas de segurança[editar]

A partir 6 de novembro de 2006, novas medidas de segurança referentes ao transporte de líquidos na bagagem de mão foram adotadas nos aeroportos da União Europeia, bem como da Suíça, Noruega e Islândia.

Foram proibidos os líquidos de volume superior a 100 ml - estes devem ser despachados para transporte no bagageiro. São considerados líquidos: todo tipo gel (inclusive capilar), substâncias pastosas, loções e o conteúdo de recipientes sob pressão - desodorizantes, xaropes, perfume, espuma de barbear, aerossóis e similares.

Abaixo do limite de 100 ml, tais produtos podem ser carregados desde que em um saco plástico transparente e selável, com capacidade máxima de 1 litro (20 cm x 20 cm). Cada passageiro pode levar apenas um saco desse tipo.

Algumas exceções são previstas no caso de alimentos e substâncias médicas indispensáveis à saúde, como:

  • Alimentos nutricionais específicos sem os quais se impossibilitaria a viagem do passageiro (alergia à lactose, glúten, diabetes etc.)
  • Alimentos para passageiros bebês ou crianças pequenas
  • Produtos farmacêuticos controlados com a respetiva prescrição médica
  • Produtos farmacêuticos não-controlados em volume de até 100 ml

Todos os produtos acima, bem como os computadores portáteis fora das sacolas, capas, mantas e similares devem ser apresentados no posto de inspeção separadamente da bagagem de mão.

Compras de líquidos no aeroporto[editar]
  • Se a viagem inclui uma conexão em um aeroporto da União Europeia (incluindo territórios ultramarinos, a Suíça e a Noruega), os líquidos comprados no aeroporto devem ser colocados em uma sacola selada e apresentado o comprovante de compra.
  • Se a compra ocorrer fora da UE e o passageiro fizer conexão dentro da UE, será proibido levar o líquido na cabine.
  • As compras realizadas nas aeronaves de companhias da UE podem ser levadas entre voos fazendo conexão dentro da própria UE, desde que em sacola selada e com o comprovante de compra.

A pé[editar]

A prática do pedestrianismo é bem difundida no continente e países como a França têm uma extensa rede de caminhos sinalizados para os pedestres, bem como federações que organizam e facilitam a prática. Uma das principais associações nessa área é a European Ramblers Association. Os caminhos geralmente são classificados como GR (grandes rotas - grande randonée na França, gran recorrido na Espanha), que são aqueles percursos com mais de 50 km de extensão, ou PR (pequenas rotas). As rotas são formadas por caminhos, trilhas e pistas que normalmente evitam a circulação por vias asfaltadas e com trânsito de automóveis, passando por cidades ou povoados onde é possível comer e se alojar, o que permite carregar menos peso.

Falar[editar]

A Europa tem uma vasta gama de línguas dentro de seus respectivos países, sendo que podem haver até mais de uma língua oficial por país (geralmente as regiões bilíngues são nas fronteiras entre os países). Usar o inglês como intermédio é bastante útil, pois devido ao desenvolvimento dos países, a maior parte da população tem algum conhecimento do inglês. Entretanto é recomendável ter sempre uma base da língua materna do país visitado, porque muitas vezes os nativos podem se sentir ofendidos por ser tão direto. Portanto antes da viagem tente aprender palavras e frases básicas como "Com licença, você fala inglês?" antes de abordar alguém na rua, e se ela disser que sim continue a dialogar em inglês, se não agradeça e saia educadamente.

Veja[editar]

A rica herança cultural europeia pode proporcionar aos turistas muitas belezas, das mais ocultas até as as mais evidentes. Praticamente cada canto, estátua, prédio e calçada do continente tem sua história, portanto o que não falta por lá são coisas para se ver e ouvir sobre.

Todos os países europeus, sem exceção, tem um ou mais ponto(s) turístico(s) digno(s) de notoriedade. Entre as obras arquitetônicas mais famosas pode-se citar:

  • em Paris tem a Torre Eiffel e o Arco do Triunfo;
  • em Roma tem o Coliseu e os fóruns romanos;
  • em Londres tem o Palácio de Buckingham e a Abadia de Westminster;
  • nas Ilhas Britânicas há centenas de castelos;

Além da arquitetura a Europa possui uma infinidade de museus, talvez os mais famosos sejam o Museu do Louvre em Paris e o Museu do Vaticano, ambos possuem tantas obras que seriam necessários muitos dias para apreciar todas elas.

Apesar de ser um continente histórico, a Europa também possui uma diversidade de paisagens naturais, como os Alpes suíços, as Highlands escocesas, os Fiordes noruegueses entre outros.

Fazer[editar]

Cada país conta com suas próprias atividades de lazer, como esquiar nos Alpes, andar de bicicleta na França, caminhar pelas paisagens pitorescas das Ilhas Britânicas.

Comprar[editar]

O euro (€, EUR) é a moeda predominante em 17 dos 27 países europeus pertencentes à União Europeia (UE), dentre eles: Alemanha, Áustria, Bélgica, Chipre, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Malta e Portugal, juntos a 6 países não-membros da UE: Andorra, Kosovo, Mónaco, Montenegro, San Marino e o Vaticano, que apenas usam o euro, mas não tem voz em assuntos da zona do euro.

Um euro divide-se em 100 cêntimos, existindo notas de 5, 10, 20, 50, 100, 200 e 500 euros e moedas de 1, 2, 5, 10, 20 e 50 cêntimos e de 1 e 2 euros.

Cada moeda em circulação tem uma face comum e uma face que depende do país para que foi cunhada.

As notas de euro são idênticas, mas é possível identificar facilmente a sua origem pela letra que antecede o número de série que 16 dos 17 membros do Euro usam (D - Estónia; E - Eslováquia; F - Malta; G - Chipre; H - Eslovénia; L - Finlândia; M - Portugal; N - Áustria; P - Países Baixos; S - Itália; T - Irlanda; U - França; V - Espanha; X - Alemanha; Y - Grécia; Z - Bélgica).

O único país pertencente a UE que contém uma cláusula para o não uso do euro é o Reino Unido, que usa a Libra Esterlina (£).

Compras na Europa podem ser um pouco caras se não houver pesquisa suficiente em várias lojas. É como comprar uma garrafa de água no aeroporto, é bem caro. Mas se você procurar bem em outros lugares pode achar pela metade do preço ou até menos.

Value Added Tax[editar]

Se você está de passagem pela Europa e não é um residente da União Européia, ou seja, não mora em nenhum país da Europa, você tem uma grande vantagem e pode receber uma porcentagem do seus gastos de volta.

Isto acontece porque na Europa há um imposto cobrado sobre os produtos chamado VAT (Value Added Tax), que atualmente é de 23%. Este imposto que deve ser pago somente pelos residentes da União Européia, portanto brasileiros que estão visitando um país dentro da Europa podem receber este dinheiro de volta.

Este procedimento é conhecido como Tax Return ou Tax Free.

Vale a pena lembrar que só é possível receber o valor do VAT sobre produtos, ou seja, gastos com acomodação e serviços (como aluguel de carros ou refeições) não entram nesta categoria.

O valor real da economia feita através deste procedimento é de 17.36% sobre o valor do produto, ou seja, é um valor bem generoso.

Para saber o procedimento de obtenção do valor do VAT de volta clique aqui.

Coma[editar]

A culinária europeia é variada, cada país tem seu próprio tipo de cozinha. A mais famosa, a culinária francesa, é a mais prestigiada devido a sua sofisticação e tradição, que ocorre desde a época dos reis até hoje. Mas de qualquer forma todos os países tem uma certa base de sofisticação para a culinária, mas sempre mantendo seus costumes. É bom ressaltar o ditado "Em Roma, faça como os romanos", por tanto aproveite sua viagem e ganhe experiência em comer os mais diversos tipos de comida, sem medo.

Outra coisa a ser ressaltada é o modo como os europeus utilizam bem seus recursos, e isso começou durante a Primeira Guerra Mundial, quando cada lata de conservados e outros alimentos eram rigorosamente racionados para não faltar alimento nos abrigos anti-bombas. Isso incluiu também o uso de praticamente toda carne disponível dos animais, sem desperdiçar nada (nada mesmo, órgãos internos, carne, músculo, cérebro, tudo). E tudo isso refletiu na culinária recente, um exemplo disso é o escargot (que são simplesmente caracóis, e são comidos).

Beba e saia[editar]

Durma[editar]

Todos os países contam com inúmeros tipos de hospedagem, dos hotéis mais luxuosos aos albergues da juventude, que seria a opção mais barata, principalmente para mochileiros e jovens.

Segurança[editar]

Os padrões de segurança são relativamente altos nos países em geral, mas é sempre preciso tomar cuidado, principalmente nas cidades grandes, com os batedores de carteira. Portanto evite aglomerações (filas e elevadores), sempre ande com uma cópia do passaporte em mãos, nunca o original, do qual, se possível, deixar num cofre ou lugar seguro do seu local de hospedagem.

Saúde[editar]

A maioria dos restaurantes na Europa, pelo menos dentro da UE / EEE, mantêm níveis elevados de higiene e, na maioria dos países, a água da torneira é segura para beber. Os cidadãos da UEEEA devem solicitar (ou trazer) o gratuito Cartão de Seguro de Saúde (EHIC), que lhe concede acesso a cuidados de saúde fornecidos pelo Estado na União Europeia, bem como a Noruega, Islândia, Suíça e Lichtenstein, a custo reduzido ou gratuitamente, nos mesmos termos que um residente do país que você estão visitando. Se você está acostumado a liberar cuidados de saúde em seu próprio país, lembre-se de que alguns Estados membros exigem taxas de pacientes. O EHIC não é um seguro de viagem; ele não abrange os cuidados de saúde privados, o custo dos resgates de montanha ou o repatriamento para o seu país de origem. Também não permite que você vá no exterior especificamente para receber cuidados médicos. Os cidadãos que não são da UE / EEE devem comprar uma apólice de seguro de viagem. Enquanto alguns países fornecem atendimento de emergência gratuito para os visitantes, qualquer tratamento de acompanhamento e repatriação é de sua responsabilidade, e alguns países esperam que você pague toda a conta para qualquer tratamento você mesmo - o lendário sistema de saúde universal não é igual ao tratamento gratuito para não Cidadãos da UE.


Este artigo é usável. Ele contém informações sobre como chegar e algumas indicações completas de restaurantes e hotéis. Uma pessoa mais corajosa poderia utilizá-lo para viajar, mas por favor mergulhe fundo e ajude-o a crescer!
50.6; 21.3Internet-web-browser.svg