Baixe o arquivo GPX para este artigo
38.040656 -8.743283link=//tools.wmflabs.org/wikivoyage/w/poimap2.php?lat=38.040656&lon= -8.743283&zoom=13&layer=W&lang=pt&name=Badoca_Safari_Park

Badoca Safari Park

Da wiki Wikivoyage
Ir para: navegação, pesquisa


Uma avestruz no Badoca Safari Park.

O Badoca Safari Park é um parque temático no Baixo Alentejo. É famoso por ser um dos poucos lugares fora de África onde se pode fazer um verdadeiro safari com animais africanos, e por dar a sensação de, por um dia, estar em África. O parque tem diversas atracções, para além dos safaris, funcionando também como um zoo.

Entenda[editar]

O Badoca Safari Park possui uma área de 90 hectares e é um parque temático/natural em Vila Nova de Santo André, no concelho de Santiago do Cacém, a pouco mais de uma hora de Lisboa. O parque possui, actualmente, 250 animais selvagens pertencentes a 45 espécies diferentes. Criado em 1999, assumiu como objectivo “a conservação e preservação das espécies”, bem como a contribuição para “a sensibilização ambiental”.

Chegar[editar]

Localização do Badoca Safari Park no IP8.

O Badoca Safari Park fica no km 34 do IP8, entre Grândola e Sines.

De carro[editar]

  • Lisboa:
    • Siga o IP7 até á A2;
    • Continue pela saída 9 para o IP8;
    • Siga pela saída em direcção à N261;
    • Vire à esquerda na N261.
  • Porto:
    • Siga em direcção à A20;
    • Continue até à A1;
    • Siga pela saída em direcção à A10;
    • Siga pela saída para a A13;
    • Continue pela saída para a A2;
    • Siga pela saída em direcção ao IP8;
    • Siga pela saída em direcção à N261;
    • Vire á esquerda na N261.
  • Faro:
    • Siga para o IC4
    • Mudar para a A22 através da rampa Lisboa/Portimão/Albufeira
    • Seguir pela saída 10 em direcção a Lisboa.
    • Mudar para a A2
    • Seguir pela saída para o IP8
    • Siga pela saída em direcção à N261;
    • Vire á esquerda na N261.
      Uma girafa no Badoca Safari Park.

Horários e Preços[editar]

Horários[editar]

9 de Abril a 8 de Junho

De Segunda-feira a Sexta-feira

Abertura: 09h30

Encerramento: 18h00

Fim de Semana

Abertura: 09h30

Encerramento: 18h30

Notas: O Badoca Safari Park encontra-se aberto ao público todos os dias(incluindo feriados), até dia 31 de Outubro de 2018.

Preços[editar]

Os preços de entrada para o parque são:

Categoria Preço
Adultos Individuais 17,90 €
Crianças Individuais (dos 4 aos 10 anos) 15.90 €
3ª Idade (+ 65 anos) 15.90 €
Família (2 adultos + 2 crianças entre os 4 e os 10 anos) 61 €
Actividades Extras Preço
Rafting Africano 3 €
Interação com os Lémures - Adultos 15 €
Interação com os Lémures - Crianças 15 €

Grupos (a partir de 20 pessoas)

O Badoca Safari Park tem pacotes especiais para grupos.

As reservas devem ser marcadas com antecedência. Mais informação, clique aqui

Notas :A bilheteira encerra 2 horas antes do fecho do parque.

O preço de entrada inclui o safari, a apresentação de aves de rapina, a sessão de alimentação do lémures, o passeio pedestre e visita à ilha dos primatas.

Circule[editar]

Na área de safari, a única forma de transporte é através dos jipes do parque (pode marcar um safari na bilheteira). No resto do parque a única alternativa é andar a pé.

Veja e faça[editar]

  • Safari Africano - Esta é uma das atracções mais famosas do parque, num espaço onde coabitam diferentes espécies num regime de “liberdade”. Durante o percurso, com duração aproximada de 45 minutosem tractores com reboques, é possível observar girafas, orixes, zebras, búfalos, avestruzes, gnus, entre outros animais.

Os guias do parque asseguram uma explicação detalhada sobre as espécies observadas, satisfazendo as dúvidas e curiosidades dos visitantes.

  • Apresentação de Aves Carnívoras - As aves protagonistas de apresentações em voo livre realizadas por uma equipa de falcoeiros.

Estas apresentações dão a conhecer uma tradição milenar, a “Cetraria” – técnica e filosofia de caça com aves de rapina.

Apresentação de aves no parque.

Os visitantes podem aprender acerca das aves tradicionalmente utilizadas através da simulação de cenas de caça.

São apresentadas diversas espécies de aves de rapina sendo as suas características anatómicas, bem como as suas adaptações fisiológicas, evidenciadas através do seu vôo. Algumas das espécies que podem ser observadas durante a apresentação são a Águia de Asa Redonda, Águia de Harris, Bufo Real, Coruja do Mato, Urubu, entre muitas mais espécies.

  • Sessão de Alimentação dos Lémures - Tendo como cenário a fantástica Ilha de Madagáscar, um tratador convida os visitantes a presenciar, interagir e alimentar os lémures, uma espécie de primatas, em perigo de extinção, que apenas existe em Madagáscar. Nesta apresentação o tratador alimenta os animais enquanto descreve as características principais da espécie e a sua rotina de alimentação.
    Ilha dos Lémures.
  • Floresta das Araras - a instalação das Aves Exóticas, a Floresta Tropical, com diversas araras, papagaios, turacos e cacatuas.

Num percurso pelo interior desta Floresta Tropical observe de bem perto maravilhosas aves, cuja beleza é, infelizmente, a principal causa dos problemas de conservação que ameaçam este grupo.

Por serem populares aves de gaiola e, como tal alvo de práticas ilegais de comércio, muitas destas espécies estão ameaçadas.

  • Ilha dos Primatas - Para ocupar as três ilhas habitam no parque uma família de chimpanzés comuns (Pan troglodytes), uma família de babuínos sagrados (Papio hamadryas) e uma família de mandris (Mandrillus sphinx).

Esta infraestrutura, única no nosso país, pelo seu espaço e condições, é uma mais valia na sensibilização do público para a temática da conservação.

  • Jardim das Aves Exóticas - variadas espécies que aí habitam – Loris, Tucanos, Periquitos, Papagaios e Caturras.

Existem cerca de 9700 espécies de aves no mundo, neste grande grupo temos as aves exóticas.


  • Rafting Africano - a bordo de um barco pneumático, com capacidade até 9 pessoas, por 500 metros de águas turbulentas que circulam num ambiente recriado.

Compre[editar]

A loja de lembranças tem muitas recordações engraçadas do parque. Para além disto, não existe mais nada para comprar (para além dos bilhetes na bilheteira, obviamente).

Coma[editar]

  • O restaurante do parque tem uma vista para a "savana" alentejana e os animais do parque. Para além disto, há vários pratos: migas à alentejana, choco frito à moda de Setúbal e saladas variadas.
  • O self service é uma boa ideia para um refeição rápida: sanduíches, massa ou risoto pré-preparados.
  • Se preferir também pode comer na área de piquenique, no meio de um pinhal e com um snack-bar de apoio.

Beba[editar]

  • O único sítio existente é o snack-bar na área de piqueniques.

Durma[editar]

Não pode dormir no parque. A única alternativa é dormir numa das povoações que o rodeiam: Santiago do Cacém (a mais próxima), Grândola ou Sines. Vide os respetivos artigos para os detalhes das acomodações.

Segurança[editar]

O parque é completamente seguro. No safari, todos os animais são calmos e não magoam ninguém. Todas as feras perigosas estão enjauladas. Fora da área de safari não houve registo de nenhuma agressão (por parte de pessoas ou animais), e os casos de roubo são praticamente nenhuns.

Partir[editar]

Mural com a música "Grândola, vila morena", em Grândola.
  • Santiago do Cacém - Uma calma, mas bonita cidade muito perto do parque. A própria vila tem alguns monumentos de interesse histórico, como a Igreja Matriz do século XIII, a Capela de São Pedro do século XVII e o castelo de origem árabe, mas a verdadeira atracção turística fica fora da cidade: as ruínas de Miróbriga, uma antiga cidade romana e importante centro agro-pecuário e termal.
  • Sines - Uma vila muito bonita, famosa por ser a terra natal de Vasco da Gama, e que recebe vários turistas. Atraem as suas belas praias e as ruínas do castelo medieval, restaurado no século XVI. Veja também o Museu Arqueológico.
  • Grândola - Uma das vilas mais conhecidas do país, popularizada pela canção "Grândola, vila morena", de Zeca Afonso. Durante a Revolução do 25 de Abril, foi emitida pela Rádio Renascença dando sinal às tropas para poderem avançar sobre Lisboa, sendo por isso considerada um símbolo da revolução. Tem alguns pontos de interesse: as ruínas romanas nos seus arredores, o mural com a música "Grândola, vila morena" e as praias, próximas à cidade.


Este artigo é usável. Ele contém informações sobre o parque, umas das suas atrações, e acomodações disponíveis lá. Uma pessoa mais corajosa poderia utilizá-lo para viajar, mas por favor mergulhe fundo e ajude-o a crescer!