Irlanda

Da wiki Wikivoyage
Ir para: navegação, pesquisa
Localização
noframe
Bandeira
Flag of Ireland.svg
Informações Básicas
Capital Dublin
Governo República parlamentarista
Moeda Euro (EUR)
Área 70.280 km2
População 4.761.865 (2016)
Idioma Inglês, irlandês (gaélico)
Religião Católicos Romanos 88.4% ; Protestantes 5.1%; Outras Cristãs 0.7%; Outras não Cristãs/Sem Religião 5.8%
Eletricidade 230V/50Hz
Código telefônico +353
Internet TLD .ie
Fuso horário UTC


A República da Irlanda (em irlandês: Éire) [1] é um país da Europa que divide a ilha da Irlanda com a Irlanda do Norte, esta parte do Reino Unido.

Regiões[editar]

A Irlanda, para fins de governo local, está dividida em 34 condados administrativos, incluindo as 5 cidades com estatuto de condado. As províncias históricas e os condados tradicionais não possuem mais funções administrativas, porém ainda são usados para alguns fins específicos.

Regiões da Irlanda
Leste e Central (Condados de Dublin, Kildare, Laois, Longford, Louth, Meath, Offaly, Westmeath, e Wicklow)
Irlanda do Norte
Região de Shannon (Condados de Clare, Limerick, e Tipperary)
Sudoeste (Condados de Cork e Kerry)
Oeste (Condados de Galway, Mayo, e Roscommon)
Noroeste e Lakelands (Condados de Cavan, Donegal, Leitrim, Monaghan, e Sligo)
Sudeste (Condados de Carlow, Kilkenny, Waterford, e Wexford)


Cidades[editar]

Outros destinos[editar]

  • Ilhas Aran - localizadas na baía de Galway
  • Falésias de Moher - considerada um dos pontos turísticos mais visitados da Irlanda, já foi candidato a uma das 7 Maravilhas do Mundo.
  • Brú Na Bóinne - um sítio arqueológico do período Neolítico, mais antigo que o britânico Stonehenge.
  • Connemara - uma região que usa o irlandês como língua, localizada à oeste do Condado de Galway.

Entenda[editar]

A ilha da Irlanda historicamente consiste em 32 condados, dos quais, coletivamente conhecidos como Irlanda do Norte, tem permanecido parte do Reino Unido desde que a República da Irlanda proclamou sua independência em 1922. O nome "Irlanda" se aplica à ilha como um todo, mas em inglês é também o nome oficial do estado independente (ou os 26 condados que não são parte do Reino Unido) desde 1937.

Tribos celtas se estabeleceram na ilha por volta de 400 A.C.. As invasões dos escandinavos que começaram no século VIII finalmente acabaram quando o rei Brian Boru derrotou os dinamarqueses em 1014. Invasões dos normandos começaram no século XII e fixaram-se na posição desconfortável da Irlanda dentro da esfera de influência da Inglaterra. O Ato de União de 1800 - no qual católicos, 90% da população, foram excluídos do Parlamento - anexou a Irlanda ao Reino Unido. Na última metade do século XIX e começo do século XX o assunto do Home Rule (expressão que tradicionalmente refere-se a criação de autogoverno, ou por devolução ou por independência, em nações constituintes do Reino Unido) irlandês foi o maior debate no Parlamento britânico. Após várias tentativas fracassadas, o documento do Home Rule finalmente passou pelo Parlamento em 1914, embora o início da Primeira Guerra Mundial tenha-o adiado indefinidamente. A fracassada rebelião na segunda-feira de Páscoa de 1916 revelou uma pista sobre coisas que estariam por vir com anos de guerra a seguir, começando com a Guerra de Independência Irlandesa (1919-1921) e em seguida a Guerra Civil Irlandesa (1922-1923).

Eventualmente uma situação um tanto estável emergiu com a independência dos 26 condados irlandeses, conhecido como o Estado Irlandês Livre (Irish Free State); os 6 condados restantes, localizados ao norte da ilha, compreendendo a dois terços da antiga província de Ulster, permaneceu parte do Reino Unido - e continua sendo até hoje - devido a sua população de maioria protestante e imigrantes britânicos. Em 1949, o Estado Irlandês Livre tornou-se a atual Irlanda (também conhecida como República da Irlanda) e retirou-se do Commonwealth britânico.

A história da Irlanda pós-partição foi marcada com violência, um período conhecido como "The Troubles" (Os Problemas), geralmente considerado ter começado no final dos anos 60, o qual viu confrontos de larga escala entre grupos opositores paramilitares, cada um procurando ou manter a Irlanda do Norte anexada ao Reino Unido, ou torna-la parte da Irlanda novamente. Este período teve vários altos e baixos em intensidade de luta, e em várias ocasiões eles até chegaram a ataques terroristas na Grã-Bretanha e na Europa continental. Ambos os governos do Reino Unido e da Irlanda eram contra todos os grupos terroristas. Um acordo de paz conhecido como Acordo da Sexta-feira Santa (Good Friday Agreement) foi finalmente aprovado em 1998 e está sendo usado até hoje.

Embora fosse relativamente um país pobre no século XX, a Irlanda juntou-se a União Europeia em 1973 (no mesmo momento que o Reino Unido). Entre o meio dos anos 90 e o final dos 2000, a Irlanda presenciou um "boom" econômico, e ficou conhecida como "O Tigre Celta", tornando-se uma das nações mais ricas da Europa. Entretanto, uma crise mundial e subsequente recessão atacou a Irlanda com força, e altos níveis de desemprego retornaram. No final de 2012, o país viu melhoras em seus resultados, e lentamente está saindo do vermelho.

Chegar[editar]

De avião[editar]

Não há voos diretos do Brasil até a Irlanda, apenas com conexões. Geralmente as conexões são Londres (British Airways), Amsterdam (KLM), Berlim (Lufthansa), entre outras.

De barco[editar]

Existem vários barcos e ferry boats vindos do Reino Unido e da França até a Irlanda.

De carro[editar]

É impossível chegar na Irlanda de carro, pois não existe qualquer tipo de túnel ou ponte que ligue a ilha a outro lugar. Entretanto, a ilha compartilha território com a Irlanda do Norte, mas mesmo assim não existem controles entre as fronteiras.

De ônibus[editar]

Serviços de ônibus são operados pela Ulsterbus e a Bus Éireann, entre outras empresas privadas.

De trem[editar]

Circular[editar]

De avião[editar]

As linhas aéreas mais famosas na Irlanda são a Ryanair e a Aer Lingus, e estas oferecem passagens baratas para várias destinos europeus, e com pesquisas periódicas é possível achar promoções de passagens por 20€ ou até menos, geralmente para destinos vizinhos ou próximos à Irlanda (Inglaterra, França, Bélgica, etc.).

De barco[editar]

De carro[editar]

De ônibus[editar]

De trem[editar]

Fale[editar]

O idioma oficial é o gaélico e o inglês, sendo que o segundo é a língua dominante. Entretanto, o gaélico predomina apenas na costa oeste irlandesa em algumas cidades pequenas. Na capital, Dublin, todas as placas de trânsito e de serviços públicos estão escritas nas duas línguas.

O gaélico é uma matéria obrigatória nas escolas irlandesas, portanto a maioria dos irlandeses tem um conhecimento básico da língua.

O sotaque irlandês é semelhante ao britânico, mas tem suas peculiaridades. Antes da invasão da Irlanda há séculos, a língua predominante era o gaélico. Ao ser invadida, os britânicos trouxeram o inglês com eles e logo esta se tornou uma das línguas oficiais da Irlanda, mas os nativos misturaram elementos do gaélico ao inglês, e assim continua até hoje, tanto no sotaque quanto em algumas palavras.

Compre[editar]

Veja[editar]

Slieve League.jpg

Faça[editar]

Coma[editar]

A culinária irlandesa é basicamente composta de algum prato com batatas.

Beba e saia[editar]

A Irlanda é conhecida por sua produção de bebidas de ótima qualidade, como a famosa cerveja Guinness e vários whiskeys. Seu povo tem um grande apreço por beber, pois pode ser um motivo para juntar pessoas e divertirem-se, assim como pela hora do chá, cultura transmitida pelo vizinho, o Reino Unido.

Praticamente qualquer cidade do país possui ao menos um pub. Em Dublin, a região do Temple Bar, localizada no centro na cidade ao longo do Rio Liffey, é muito famosa pela grande concentração de pubs e boates.

Durma[editar]

Assim como grande parte dos países europeus, os hostels (ou albergues) são famosos por abrigarem estudantes e viajantes de todo o mundo, pois são opções baratas devido a divisão de quartos entre várias pessoas (geralmente de 4 para cima, quanto mais pessoas mais barato fica). Mas é recomendável pesquisa-los muito bem, pois assim como há aqueles bem cuidados, sempre haverá aqueles em más condições, portanto fique atento e procure recomendações de pessoas que já se hospedaram em albergues. É normal sentir insegurança por dormir num lugar onde outras pessoas dormirão com você, mas é importante destacar que estes estabelecimentos são responsáveis por garantir segurança e não deixar seus utensílios nem os dos outros serem roubados.

Os Bed and Breakfast (ou B&B, Cama e café-da-manhã) são ótimos para se acomodar durante uma noite apenas (quando se está de passagem por uma cidade, por exemplo), pois, como o nome já diz, eles oferecem um lugar para descansar e comer o café-da-manhã, geralmente não oferecem outras refeições.

Há também a opção de casas de família (ou homestay), mas estas podem ser mais caras, pois você ficaria numa residência familiar irlandesa, que usualmente oferecem café-da-manhã, jantar, roupa lavada. São recomendáveis para quem fará intercâmbio e/ou são menores de idade, pois as casas oferecem mais segurança.

Aprenda[editar]

Trabalhe[editar]

Segurança[editar]

A polícia irlandesa é chamada de An Garda Síochána, (literalmente Guardas da Paz) ou simplesmente Garda, embora o termo informal em inglês Guard(s) também seja usado. O termo "police" (polícia) é raramente usado, mas é naturalmente entendido. Independente do que você os chame (Garda ou Police), eles são atenciosos e acessíveis. Membros uniformizados da Garda, diferente da polícia da Irlanda do Norte, não carregam armas de fogo. Armas de fogo, no entanto, são carregadas por detetives e oficiais designados para a Unidade de Suporte Regional (inglês: Regional Support Units) e a Unidade de Resposta de Emergência (inglês: Emergency Response Unit, ou ERU), uma unidade tática similar a SWAT.

O crime é relativamente baixo para os padrões europeus, mas não muito diferente. Ruas escuras e vazias de madrugada em cidades grandes podem ser perigosas, como todo lugar. Se precisar entrar em contato com a Garda ligue 999 ou 112, ambos funcionam em telefones fixos e celulares.

Saúde[editar]

Sistema de saúde: O sistema de saúde irlandês é público e universal, e é gerenciado pelo Health Act 2004, que elegeu uma nova parte resposável por fornecer cuidados médicos e serviços sociais a todos que moram na Irlanda, o Health Service Executive. O novo sistema de saúde irlandês tornou-se oficial no dia 1º de janeiro de 2005, contudo, as suas novas regras e estruturas estão sendo estabilizadas com continuação da reforma.

Respeite[editar]

Os irlandeses são um povo conhecido pelo jeito simpático e hospitaleiro, reconhecidos por vários a nação mais carismática do mundo. Entretanto, dependendo da região você pode receber ou não a ajuda necessária. Lugares ou cidades turísticas tendem a oferecer mais ajuda aos turistas devido a frequência com que são abordados por pessoas pedindo informações. Geralmente eles indicam onde certo local é através de um ponto de referência, como um ponto turístico famoso.

Em cidades pequenas e vilas, ao andar em direção à alguém é normal dizer e/ou receber um costumeiro "Hello!" (Olá em inglês). Podem até perguntar "How are you?" (Como vai você?) sem a menor preocupação, ou até um simples comentário sobre o clima é suficiente. Tente entrar no clima irlandês e dizer algo como "Grand day!" (Ótimo dia) - se não estiver chovendo, é claro. Mas ao mesmo tempo em algumas áreas rurais um simples olá de um estranho pode ser visto como suspeito se você não esperar até eles se dirigirem à você primeiro, este modo pode ser visto como mais educado e respeitado.

Quando receber um presente, uma recusa educada (como um, "No really, you shouldn't!", que significa "Não precisava!") é comum após a pessoa oferecer o item à você. Normalmente é seguido de uma insistência para aceitar o presente, ao ponto que sua resposta será mais reconhecida. No entanto, algumas pessoas podem ser bastante persuasivas - mas sem querer ser arrogante, apenas cortês.

Evite conversas sobre diferenças religiosas, pontos de vistas políticos e dos problemas que ocorreram entre Irlanda e Irlanda do Norte no século XX. As opiniões sobre tais são tão vastas e individuais que a maioria dos irlandeses se acostumaram em simplesmente evitar estes tópicos políticos.

Os irlandeses são reconhecidos por seu senso de humor, mas seu humor pode ser um pouco difícil de entender pela maioria dos turistas desinformados. Eles brincam com a cultura de outros países ou até mesmo com a deles próprios, e abertamente eles podem ser bastante tolerantes sobre piadas antinacionalistas, mas podem se sentir ofendidos. Fazer piada até com acontecimentos mais antigos, como o episódio da Grande Fome de 1845, que matou cerca de 1 milhão de irlandeses e forçou outro milhão e emigrarem da ilha, pode ser comparada a brincar com o episódio do 11 de setembro nos Estados Unidos entre americanos.

Mantenha contato[editar]

Telefones de emergência: 999 ou 112

Este artigo está delineado e precisa de mais conteúdo. Ele já segue um modelo adequado mas não contém informações suficientes. Mergulhe fundo e ajude-o a crescer!
53; -8Internet-web-browser.svg