Baixe o arquivo GPX para este artigo
43.1333131.9000Map mag.png

Vladivostok

Fonte: Wikivoyage
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Vladivostok (Владивосто́к) é a maior cidade portuária da Rússia no oceano Pacífico, e o centro administrativo do Krai de Primorsky. Situa-se na entrada da Baía do Chifre de Ouro, no fim da península Muraviov-Amurski e às margens do mar do Japão, a uma curta distância da fronteira da Rússia com a China e a Coreia do Norte.

Entenda[editar]

Centro de Vladivostok

História[editar]

O território sobre o qual se localiza a atual Vladivostok fez parte de diversas nações, como os balhaes, os jurchens, o Império Mongol e a China, antes que a Rússia adquirisse todo o Krai de Primorsky ("Província Marítima") e a ilha de Sacalina, através do Tratado de Aigun (1858). Um entreposto naval foi fundado em 1859 pelo conde Nikolai Muraviov-Amurski, que deu o nome da cidade ("Governante do Oriente") seguindo o modelo de Vladikavkaz ("Governante do Cáucaso"), uma fortaleza russa na Ossétia do Norte, perto da fronteira com a Geórgia. Um sistema elaborado de fortificações foi erguido entre as décadas de 1870 e 90, e uma ligação telegráfica com Xangai e Nagasaki foi aberta em 1871, ano em que o porto comercial da região, anteriormente localizado em Nikolayevsk-sobre-o-Amur, foi transferido para cá. Foi promovida ao status de cidade em 22 de abril de 1880. Um brasão de armas, que representa o tigre siberiano, foi aprovado em março de 1883.

A cidade era a principal base naval da Frota Soviética do Pacífico, uma "cidade fechada" onde era proibida a presença de estrangeiros, e russos de outras cidades precisavam requisitar permissão especial para, por exemplo, visitar um parente. Em Vladivostok, Leonid Brejnev e Gerald Ford realizaram as Negociações para a Limitação de Armas Estratégicas, em 1974, que levaram à decisão de estabelecer limites na quantidade de diversos sistemas de armas nucleares, e banir a construção de novos lança-mísseis sediados em terra. O status de cidade fechada foi removido em 1991.

Em 2012, Vladivostok sediou a cúpula 24 APEC. Os líderes dos países membros da APEC se reuniram na Ilha Russky, ao largo da costa de Vladivostok. Com a cúpula, o governo e as empresas privadas inauguraram resorts, instalações de entretenimento, além da renovação e modernização do Aeroporto Internacional de Vladivostok. Duas pontes estaiadas gigantes foram construídas na preparação, nomeadamente: a Ponte do Chifre de Ouro, sobre a Baía no centro da cidade; e a Ponte da Ilha Russky, do continente para a ilha Russky sobre o Bósforo Oriental (a maior ponte estaiada do mundo agora).

Chegar[editar]

De avião[editar]

O Aeroporto Internacional de Vladivostok (IATA: VVO, ICAO: UHWW) está localizado perto de Artyom, cerca de 50 km do centro da cidade, tem dois aeródromos, com quatro pistas pavimentadas, e é capaz de receber tipos mais importantes de aeronaves , exceto aqueles muito grandes, como Airbus 380. O terminal principal (doméstico) passou recentemente por uma grande reforma, tornando-se o aeroporto mais moderno no Extremo Oriente russo. O terminal internacional, que está localizado mesmo ao lado do doméstico (na verdade, eles compartilham o mesmo estacionamento), é muito pequeno e geralmente lotado.


A companhia aérea âncora do aeroporto é Vladivostok Air, recentemente incorporada pela Aeroflot, que serve a maioria de suas rotas domésticas e internacionais. É a maior companhia aérea do Extremo Oriente russo, que opera frota relativamente moderna, que inclui principalmente os Airbus A320 e Tupolev TU 204-300, oferece algo como tipo de padrão "curta distância europeu" de serviço em todos os voos. Devido à fusão, seu mapa de rotas e programação está sujeita a alterações, e enquanto mantém a sua marca para o momento, alguns shakeups a uma maior integração com a transportadora Rússia capitânia são esperados.

O destino é o mais movimentado de Moscou. Em média, há 3-5 voos por dia. Voos são muito mais freqüentes no verão (junho-setembro), devido ao tráfego de passageiros pesado. Recomenda-se reservar um itinerário pelo menos um mês de antecedência durante essa estação, a fim de obter uma tarifa razoável. Operadoras principais a operar esta rota são Aeroflot Russian Airlines, Transaero, e S7 Airlines.

Outros destinos são principalmente servido diariamente, e muitas vezes o serviço é ainda menos frequente. Além de Moscou, destinos domésticos incluem São Petersburgo, Novosibirsk, Yekaterinburg, Irkutsk, Khabarovsk e muitos outros. Os vôos internacionais conectar Vladivostok com Pequim e Harbin, na China; Tóquio e Osaka, no Japão (previamente popular Niigata e Toyama destinos são cancelados até novo aviso); Busan e Incheon na Coréia do Sul; Bangkok na Tailândia, Hanói, no Vietnã, e também oferece a Air Koryo um voo semanal para Pyongyang. Korean Air opera rota Incheon 5 vezes por semana (em 2009) e oferece voos de os EUA continental através de uma conexão em Seul-Incheon. Conclusão do novo terminal internacional do aeroporto de Haneda e subsequente aumento na sua capacidade pode levar à abertura de um vôo direto agendada pela ANA para Tóquio (anteriormente apenas servido por Vladivostok Air charters e voos regulares para Narita). De 2 de novembro de 2012, S7 Airlines abriu vôos diretos para Hong Kong e Tóquio.

Atualmente, a principal ligação do aeroporto à cidade é através de autocarros locais (correndo para a estação de ônibus Vladivostok), mas não conte com eles, se o seu vôo chega no final do dia. Se o seu vôo chega atrasado, você pode ter sua chance com um táxi com taxímetro, ou negociar com um "táxi" informal - preço inicial é de um ridículo 2.500 rublos - não pague mais do que 1000. A estação de trem, que liga o aeroporto à rede ferroviária, está finalmente concluída no novo terminal, e a ligação é operada sob a marca Aeroexpress. Bilhete de ida-e-para do aeroporto custam 200 rublos, e aqueles que querem fazer alarde podem gastar 700 R com um "business class".

De trem[editar]

Vladivostok é o término oriental para a rota de passageiros mais longa do mundo, a Ferrovia Trans-Siberiana. Uma épica viagem de trem de Moscou leva seis noites, e há partidas a cada dois dias. Ao longo do percurso estão várias grandes cidades russas, como Irkutsk, Novosibirsk, Khabarovsk e Ekaterinburg, onde todos os trens fazem paradas. Uma passagem na segunda classe custa RUB22, 000.

Há também os trens de Harbin, na China, tendo 20 horas e custam a partir de RUB1, 400.

Circule[editar]

De transportes públicos[editar]

Vladivostok tem uma vasta gama de transportes. Os bondes e trólebus, infelizmente, foram quase totalmente abolidos em um esforço para melhorar o trânsito - o que não tem funcionado, principalmente porque pelo menos duas faixas da maioria das ruas do centro ainda são usadas para estacionamento irregular. No entanto, há planos de restabelecer, pelo menos, algumas rotas de trólebus, e aumentar a rede para incluir alguns destinos suburbanos. Quanto aos bondes, por outro lado, enquanto o prefeito discursa valorizando sua volta, suas ações demonstram o contrário.

De longe, o mais comum é o ônibus, tanto os grandes (principalmente coreanos usados, alguns podem ser vistos ainda com placas de Seul ou Busan) quanto marshrutka (vans compartilhadas, que geralmente seguem rotas de ônibus). Os ônibus são extremamente cheios, mas freqüentes, as tarifas variam de 15 rub (US $ 0,50) para as rotas do centro, até 120 rub (US$ 4) para as suburbanas. Suba no ônibus na parte de trás e, em seguida, pague o motorista quando sair pela frente. Muitos rotas de ônibus começam da loja de departamento "Clever House" (Cløver House).

Cerca de metade dos ônibus são equipados para receber pagamentos do cartão recarregável Dolphin, que podem ser comprados e recarregados em quiosques automáticos na maioria das principais paradas. Empurre o cartão para o terminal próximo ao motorista por dois segundos, até que ele emite dois sinais, e pronto. Como os cartões e quiosques são emitidos por um grande banco local, o cartão também pode ser usado como um cartão de débito normal em algumas lojas selecionadas, e nos quiosques você poderá pagar o seu telefone celular, etc

Sobre a nota para baixo, as empresas de ônibus são constantemente criticadas por negligenciar o estado de suas frotas, correr com ônibus bem velhos, indevidamente economizar com limpeza e pessoal (tendem a contratar imigrantes recentes, que aceitem ser pagos tão pouco quanto possível ), e criar a competição por passageiros entre os motoristas, o que leva a longos atrasos em paradas e direção imprudente.

A cidade recentemente tomou atitudes, reinstalando a empresa de ônibus municipal com ônibus mais novos e melhores motoristas. Todos os ônibus municipais são equipados com sistema de pagamento eletrônico e rastreadores; a cidade está em vias de equipar todos os ônibus com hardware de monitoramento. As posições e tempo de espera para os ônibus equipados podem ser visto no site Bus 125, e principais paradas estão gradualmente sendo equipado com calendários eletrônicos.

O acesso às áreas periféricas geralmente é o melhor feito por ônibus ou trem suburbano elektrichka suburbano. A estação de trem é acessível e uma ótima maneira de ver as cidades vizinhas, como Khabarovsk.

De táxi[editar]

Há um número de companhias de táxi, e achar um livre é fácil. A maioria das empresas e motoristas autônomos cobram uma taxa fixa de RUB300 durante uma hora. A taxa é normalmente negociável, ​​mas não abaixo de RUB150 por hora. Espere pagar pelo menos isto para uma única viagem a uma distância curta.

De carro[editar]

Apesar de ser o principal porto de importação de automóveis japoneses usados ​​na Rússia, as ruas centenárias de Vladivostok são inadequados para o tráfego pesado. Elas estão sempre abarrotadas e os engarrafamentos são comuns, especialmente em horas de pico. O estilo de condução local também é bastante agressivo, e excesso de velocidade, costurar, tailgating e ignorar semáforos são generalizadas. Apesar disso, buzinas de carros são raramente ouvidas.

De bicicleta[editar]

Como Vladivostok está situada em colinas íngremes, pedalar pode ser fisicamente exigente. O gelo e o vento no inverno, e as condições dos pavimentos principalmente, impede o uso de bicicletas.

No entanto, MTB e passeios de bicicleta de fim de semana são muito populares, porque há um monte de lugares de grande beleza cênica que são de difícil acesso por veículos, e com certeza valem o esforço. Os destinos mais atraentes abrangem as ilhas mais próximas do litoral e quando o gelo cobre as baías.

A pé[editar]

Funicular em Vladivostok levando ao Ninho da Águia

O centro da cidade é apenas uma curta caminhada da estação de trem, e se alcança a maioria dos locais facilmente a pé. A rua Aleutskaya vai do norte / sul, passando a estação de trem e terminando na rua Svetlanskaya, que é a principal via leste / oeste para a cidade.


Veja[editar]

Museu de História Regional Arsenyev

Se você chegou pela Trans-Siberiana, vindo de Moscou, vá direto pro Porto Sportivnaya. As águas e ar marinho são um doce refresco após dias e dias no trem. Mas se veio de ferry, do Japão ou da Coreia, melhor ir pra rua Svetlanskaya e Ploschad Bortsov Revolutsii e reacostumar-se com terra firme. (em ambos há quiosques vendendo comida e bebida)

Fãs de engenharia civil podem se maravilhar com as finalizações dos projetos de preparação para a cúpula de 2012 da APEC, incluindo as duas pontes enormes sobre a Baía do Chifre de Ouro e o estreito Bósforo Oriental (os oficiais navais que primeiro exploraram esta área eram grandes fãs da geografia de Istambul), que já são grandes atrações turísticas.

Muitas ruas do centro são de interesse histórico. A rua principal da cidade é Svetlanskaya (nos tempos soviéticos - rua Lenina). Aqui há várias ruas com nomes incomuns, que geralmente vêm dos nomes de navios estacionados em Vladivostok na época de desenvolvimento da cidade: a rua Aleutskaya tem o seu nome a partir da escuna "Aleut". A rua Almirante Fokin é uma rua de pedestres - uma "Arbat" local.

Espaços Públicos[editar]

A Frota do Pacífico da Marinha Russa (não toda, veja bem, só o esquadrão de destroyers) fica estacionada em local privilegiado do centro, na Baía do Chifre de Ouro. Caminhar pelo cais Korabelnaya é ver tudo bem de perto; pra chegar mais perto, só se alistando. Tirar fotos não deve causar maiores problemas, tome cuidado pois pode aparecer um policial espertinho pra inventar uma multa.

  • (Praça Central), Svetlanskaya, entre Aleutskaya e Uborevicha. Bom lugar para relaxar e olhar os nativos passeando. Duas estátuas massivas servem como Memorial aos Guerreiros pelo Poder Soviético no Extremo Oriente, em honra àqueles que luteram para trazer este confim remoto da Rússia para o controle Bolshevik. Hoje servem mais como memorial ao poder dos skatistas locais. Os prédios gigantes, horrorosos da administração regional pairam sobre a praça.
  • . Praia e calçadão, muito populares no verão, a uma pequena caminhada da praça. Oficialmente é proibido nadar, mas os locais ignoram alegremente, nadando entre os iates da marina. Do outro lado da rua, um pequeno parque de diversões com roda gigante de 80 m e barraquinhas de comes, bebes e lembrancinhas.
  • (Площадь побратимов) (Cruzamento da Semenovskaya com a Pogranichnaya). Onze arcos com os nomes das cidades neles gravados. Bancos pra relaxar. Zona de wi-fi gratuito.
  • Mirantes. A cidade tem um grande número de plataformas de observação, das quais a mais notável é o morro Ninho da Águia (Орлиное гнездо), acessível a partir de um teleférico no centro da cidade.
  • Estádio Dynamo a casa do esforçado Luch-Energia, time local de futebol, muito perto do centro esportivo Olympiets, a base do time de basquete Spartak-Primorye e local muito popular para torneios de artes marciais, e do velho aquário municipal. Um novo, muito maior e melhor apetrechado, foi recentemente inaugurado na ilha Russkiy. No inverno, as águas geladas da baía viram o palco para centenas, talvez milhares, de pescadores no gelo.

Museus e memoriais[editar]

Se você se interessa por estátuas de Lenin, não pode perder esta a oeste da estação de trem, perto do correio (a piada padrão diz que o Líder Mundial do Proletariado encoraja "estão indo no caminho certo, camaradas!", apontando pro Japão).Outras estátuas interessantes ficam daqui pra leste na rua Svetlanskaya, em estilos soviético e abstrato.

Artilharia da Fortaleza de Vladivostok
  • , 20 Svetlanskaya ul (esquina de Aleutskaya e Svetlanskaya), +7 4232 41-40-82. Principalmente sobre história natural, mais alguns itens de kitsch stalinista e um tributo ao herói local em Hollywood, Yul Brynner. Exibições interessantes sobre pre-Russian settlers e suas técnicas de caça e sobrevivência, mas a dança da morte entre o tigre e o urso é o apogeu.
  • , rua Batareynaya 4a, +7 4232 40-08-96. 10AM-6PM daily. Fortificações construídas há mais de um século, guardando contra invasão do Japão. Hoje seus pátios estão cheios de bombas desarmadas, metralhadoras, viaturas militares. Visitar estes é grátis; para entrar nas exibições internas dos fortes, sobre a presença russa na região, com alguns dioramas intrincados, paga-se entrada.
  • , cais Korabelnaya.
  • , rua Aleutskaya 12, +7 4232 41-11-95. Tem uma bela coleção de mestres europeus, e também exhibitions temporárias.
  • , cais Korabelnaya. Este submarino da IIGM foi ancorado em terra, ao lado do Memorial Naval, e está aberto a visitantes; o interior é bem preservado, a visita vale a pena.
  • (leste extremo do cais Korabelnaya). Arco construído em honra ao imperador visitante Nikolai II, destruído depois da revolução e restaurado em 2003.
Владивосток, километровый столб 9288, 2005-09-20c.jpg
  • , rua Aleutskaya. Mesmo que não se chegue de trem, a linda velha estação ferroviária Vladivostok merece uma visita. A última locomotiva a vapor virou um monumento. A foto no marco de 9288 km é obrigatória.
  • (Маяк на Эгершельде). Farol branco na ponta do spit, construído em 1910 e a primeira visão de quem chega por mar.

Outras atrações[editar]

a Ponte sobre o Chifre de Ouro
  • . Estaiada, 2.1 km.
  • . A maior ponte estaiada do mundo, 3.1 km, sobre o Bósforo Oriental.
  • (Морское кладбище) (sul da cidade na baía Patrokl). Túmulos de militares Czechos, Britânicos e Japoneses,o explorador Vladimir Arsenyev e o marujo Fridolf Gek.
  • (Владивостокский океанариум «Аквамир»), 4, Batareinaya ul (Porto Sportivnaya). M 11AM-6PM, Ter-Sab 10h-18h. RUB200.
  • (Владивостокский цирк), 103, Svetlanskaya ul.
  • (Ботанический сад), 142, Makovskogo ul.

Faça[editar]

Compre[editar]

Coma[editar]

Econômico[editar]

  • (Фастфуд), Светланская, 44. 24h. O mais antigo fast food da cidade (inaugurado em 1993).
  • (Ресторан быстрого обслуживания), Светланская, 83, +7 (4232) 220-701. 9h-meia noite; sáb - 10h-meia noite; dom - 10h-23h. Saboroso, barato, rápido - um fast food honesto. a partir de 250 руб.

Médio[editar]

  • (Эволюция Морской Бар), ул. Адмирала Фокина, 1а, +7 (4232) 300-331. Cool bar com uma variedade de frutos do mar no menu. Caranguejos anadary, spisuly, trompetistas ... Cerveja de sua própria produção.
  • , ул. 1-я морская 6/25, +7 (4232) 302-193. Café, um lugar aconchegante, cardápio variado. Cozinha europeia.
  • («Другое место»), ул. Адмирала Фокина, 16а, +7 (423) 240-81-43. Bar atmosférico pequeno, com uma grande variedade de bebidas e comida excelente. Um lugar popular para os expatriados locais, artistas e jornalistas.
  • (Кафе), ул. Светланская 9/6, +7 (4232) 412-789. Um café aconchegante no centro da cidade, onde você pode relaxar com segurança, conversar, tomar uma xícara de bom café, bem como desfrutar de um dos melhores sobremesas: bolo Pavlova

Esbanje[editar]

  • (Орлиное Гнездо Ресторан на видовой площадке), Аксаковская, д.1, 19 этаж, +7 (4232) 651-551, e-mail: . Время работы: 12.00-24.00. O restaurante no 19º andar do local específico

Beba e saia[editar]

Durma[editar]

Dormitórios[editar]

Dormitórios russos na faixa de Vladivostok terrível para OK. Geralmente, os estrangeiros ficam alojados em acomodações razoáveis​​, mas você deve saber exatamente onde você está se metendo antes de chegar. Coisas importantes a considerar: cozinha e banheiro privados ou comunais, número de companheiros de quarto, número de lavadoras de roupas e secadoras. A Universidade Nacional do Extremo Oriente oferece dormitórios razoáveis, mas os estudantes estrangeiros ficam separados dos russos; por isso, se você estiver procurando por imersão, pergunte-lhes sobre como organizar uma estadia em casa.

Hostels[editar]

  • 1 , 42a, Krygina St, +7 423 242-77-79, e-mail: . o único albergue em Vladivostok. Ele está localizado no sul da cidade. Acomodações muito baratas, mas excelente. Funcionários simpáticos e prestativos, que podem organizar passeios mediante solicitação. Reservas on-line.

Hotéis[editar]

Os hotéis do centro da cidade são alvos de enormes grupos de turismo, que bloqueiam a disponibilidade durante semanas a fio, reserve com antecedência se possível.

  • , 77 Kirova Street, +7 4232 31-28-56. Baratos, novos quartos com vista para o mar e estacionamento gratuito. Inglês não é falado, mas os funcionários estão acostumados a visitantes estrangeiros. Localizado na região Vtoraya Rechka de Vladivostok, que é cerca de 10-15 minutos de distância do centro. Perto do centro comercial e de transportes públicos.
  • , rua Sanatornaya 35, 8-th, +7 4232 38-88-88, fax: 1 (508) 590-2432. Reservas online. Serviço de transfer gratuito para o aeroporto. É um hotel ocidental, com funcionários que falam inglês. Também tem um restaurante muito bem-revisto no local. Para alcançar o Vlad Inn, tomar uma elektrichka (trem) para Sanaturnaya (aproximadamente seis paradas depois da estação de trem Vladivostok). De lá, é uma curta caminhada.
  • , rua Ochakovskaya 5, +7 4232 650-444, e-mail: . Perto da baía do Chifre de Ouro. Sauna e restaurante de $50 a $400.
  • (Версаль), 10, Svetlanskaya St (City's center), +7 4232 26-42-01, fax: +7 4232 26-51-24, e-mail: . Hotel Business-class

Médio[editar]

Os seguintes quatro hotéis estão localizados na mesma rua, muito perto uns dos outros, a uma caminhada de 10 minutos do centro histórico da cidade, da estação ferroviária e do mar. Na outra direção, ficam a baía central, o estádio e o teatro Oceano - um bom lugar para caminhar. Da cidade para o aeroporto são exatamente 50 km.

  • (Амурский Залив), ул. Naberezhnaya, 9, fax: +7 (4232) 41-2021. Check-in: 12:00, check-out: до 14:00. O hotel tem uma característica interessante: está em um declive íngreme, de modo que um lado é completamente coberto com terra. Assim, todos os quartos estão localizados de um lado e têm varandas com vista para o mar. A entrada principal e o estacionamento estão localizados no lado da encosta, e a viagem começa no andar do hotel, descendo pelo elevador para baixo. Café da manhã incluído no preço. Internet sem fios no verão de 2008, embora prometido no site, não funcionou. a partir de 5200 rub.
  • , rua Naberezhnaya 20 (perto do Porto Sportivnaya), +7 4232 41-12-54, fax: +7 4232 41-13-84, e-mail: . Localizado nas proximidades do centro da cidade. Acesso wi-fi gratuito. quarto simples 2100 rub.
  • (antigo hotel Vladivostok), ул. Naberezhnaya, 10, +7 4232 46 20 90, fax: +7 4232 41 20 21, e-mail: . Check-in: 12:00, check-out: до 14:00. Hotel bastante grande, de 11 andares, 405 quartos. Há um centro de negócios (internet, e-mail, impressão, cópia). O preço inclui uma piscina e sala de fitness, sauna (taxa extra). O 3º e 5º andares têm internet sem fio gratuita (provavelmente do hotel "Vizit", que funciona abaixo). Café da manhã incluído no preço. a partir de 2500 rub.
  • (Владивосток-Визит), ул. Naberezhnaya, 10 каб.4014, +7 (4232) 41-3453, 41-1300, fax: +7 (4232) 41-0613, e-mail: . Hotel em separado no 4º andar do hotel "Azimut". Tem quartos melhores, em comparação ao Azimut, e um restaurante separado "Wardroom" com vista para a Baía de Amur. Este restaurante oferece um café da manhã decente incluído no preço. Um jantar modesto, em fevereiro de 2008, custou 1200R. Há internet sem fio gratuita.

Esbanje[editar]

Cope[editar]

Consulados[editar]

Partir[editar]

  • A Ferrovia Transiberiana será o meio de saída pela maioria, ou indo para o oeste em direção a Moscou, ou para a China. A próxima parada importante é a cidade russa de Khabarovsk, a 700 km. Uma cidade menor, Ussuriysk, pode ser uma parada interessante para o viajante, bem como um ponto de conexão para a China. O porto russo vizinho de Nakhodka é uma boa opção de excursão de um dia.
  • a ilha Russkiy (Остров 'Русский'), a maior e mais próxima, é um lugar agradável, tanto para natação e banhos de sol ou passeios de bicicleta nas estradas de cascalho, como uma alternativa para a praia da cidade. Descubra a bateria desativada de artilharia, 'Voroshilovskaya' (Ворошиловская батарея), parte do complexo defensivo soviético, agora um museu no centro da ilha. Listado no Guiness Book.


Este artigo é usável. Ele contém informações sobre como chegar e algumas indicações completas de restaurantes e hotéis. Uma pessoa mais corajosa poderia utilizá-lo para viajar, mas por favor mergulhe fundo e ajude-o a crescer!