Baixe o arquivo GPX para este artigo
-29.167777777778-51.178888888889Map mag.png

Caxias do Sul

Fonte: Wikivoyage
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Caxias do Sul é uma das prósperas cidades do Rio Grande do Sul.

Conhecer vinícolas, castelos, cachoeiras, rios, museus, grutas, santuários ecológicos, cânions, igrejas, vila de presépios, tradicionalismo gaúcho e italiano, unidos nas mais lindas paisagens do sul, saborear comidas típicas e passear pelas mesmas trilhas feitas há 130 anos quando os primeiros imigrantes italianos chegaram a Caxias do Sul. Admirar um dos mais belos espetáculos (Som & Luz) criados em homenagem a esses bravos homens que cruzaram o oceano em busca de terra e liberdade. Tudo isso você encontra em Caxias do Sul!

Localizada no coração da Serra Gaúcha, a 130 km de Porto Alegre, Caxias do Sul é famosa pelos bons vinhos, pela hospitalidade e pelo frio. A segunda cidade mais importante do estado guarda na memória a herança cultural e costumes deixados por seus colonizadores inserindo este legado no ambiente tradicionalista gaúcho.

Entenda[editar]

Antes da chegada dos imigrantes italianos a região era habitada por índios caingangues, e daí vem sua denominação antiga de Campo dos Bugres, empregada registradamente até 1864. Por ali também passavam tropeiros em seus deslocamentos entre o sul do estado e o centro do país, e os jesuítas também tentaram fundar algumas reduções, embora sem sucesso.

Na segunda metade do século XIX, em virtude da guerra de unificação italiana, aquele país europeu se encontrava em grave crise social e econômica, e os agricultores empobrecidos já não conseguiam garantir a subsistência. Nesta época o governo imperial do Brasil decidiu empreender a colonização de áreas desabitadas do sul do país, e resolveu-se incentivar a vinda de imigrantes da Itália, após o bom sucesso da iniciativa semelhante com o elemento germânico.

Da fragmentação da antiga Colônia Caxias nasceram os atuais municípios de Flores da Cunha, Farroupilha e São Marcos. O município é também conhecida como a Pérola das Colônias, e recebeu o título de Capital da Cultura 2008.

Chegar[editar]

De avião[editar]

A cidade possui aeroporto e tem voos operados por Gol Linhas Aéreas de/para São Paulo (Congonhas), e de/para Curitiba, Paraná. E recentemente voos operados pela AZUL com saidas para todo o Brasil. Ainda é possível (e talvez, mais barato) pegar um voo até Porto Alegre e de lá pegar um táxi até a rodoviária (cerca de R$ 18) e pegar um ônibus até Caxias do Sul, que partem a cada intervalo de cerca de 45 minutos (R$ 25 em média).

De ônibus[editar]

  • Rodoviária de Caxias, [1]. A Rodoviária de Caxias oferece vários destinos para o Brasil todo. Pode-se ainda pegar um ônibus até Porto Alegre e de lá ir ao destino desejado.

De carro[editar]

  • BR-116
  • RS-122
  • RSC-453 (Rota do Sol)

Circular[editar]

A área foi dividida em roteiros, uma maneira de facilitar as visitas e não deixar nenhum atrativo de fora. Veja abaixo em Faça.

Caxias do Sul é bem sinalizada para turistas, motoristas e pedestres, apesar da falta de atenção e respeito dos condutores. Deve-se ter muito cuidado ao atravessar ruas e procurar andar em locais bem movimentados. Principalmente na área central, a segurança é mais ostensiva.

Existe ainda uma Rota de Pedestres, que indica por meio de placas os locais que o pedestre pode acessar a pé, como Museus e Monumentos. Porém, deve-se estar preparado, já que a cidade é serrana e possui muitos morros pra subir e descer. Mesmo no verão, deve-se estar prevenido para enfrentar 17 ºC em alguns dias.

De táxi[editar]

Os táxis de Caxias do Sul são brancos, com uma faixa azul ao redor e um cacho de uvas no detalhe traseiro. A bandeira única custa R$ 4,10, e R$ 0,22 a cada 100 metros. São muitos os pontos espalhados pela cidade, principalmente em pontos turísticos, aeroporto e rodoviária.

Transporte coletivo urbano[editar]

Sob concessão da Visate, cuja tarifa custa R$ 2,50 e possui um dos melhores serviços de transporte coletivo urbano do país.

Táxi-lotação[editar]

Outra opção são os táxi-lotação, os famosos "azuizinhos". São micro-ônibus que atravessam a cidade, ligando Universidade de Caxias do Sul, Centro da cidade, Aeroporto e Shoppings. A tarifa é de R$ 2,50 e são mais confortáveis, além de possuir ar condicionado.

Bicicleta[editar]

Não é uma boa ideia, por ser uma cidade de regiões montanhosas, ficando restrita os passeios as ciclovias localizadas apenas nos parques da cidade.

Veja[editar]

Centro Histórico[editar]

A Catedral.
Nossa Senhora da Neve, 1885, obra de Pietro Stangherlin no Museu Municipal de Caxias do Sul
Réplica de Caxias do Sul em 1885, no parque de exposições da Festa da Uva. Ali ocorre o Espetáculo Som & Luz.

O Cento Histórico de Caxias do Sul foi profundamente alterado o passar dos anos, mas ainda tem várias construções de interesse, tombadas pelo município, como as elegantes sedes sociais do Clube Juvenil e do Recreio da Juventude, o Antigo Cinema Central, as antigas instalações da Metalúrgica Abramo Eberle, a Casa Sassi, a Casa Saldanha e o Palacete Eberle. No Centro estão também:

  • , Rua Sinimbú - Centro (Praça Dante Alighieri). Uma das maiores e mais importantes edificações sacras da região de colonização italiana. Foi construída no início do século XX em estilo neogótico, e possui uma rica decoração interna em altares entalhados, estatuária e vitrais, de grande interesse artístico e histórico. O seu altar-mor é uma obra imponente, também em estilo neogótico, criada pelo mais importante entalhador da cidade em seus primeiros tempos, Francisco Meneguzzo. Nos altares há estátuas de outros nomes destacados na história primitiva das artes caxienses, como Pietro Stangherlin e Estácio Zambelli. Ao lado da Catedral está a Casa Canônica, um belo palacete em estilo eclético usado como residência pelo bispo.
  • (junto à Praça Dante). Um espaço cultural multiuso, o mais importante da cidade, com galeria de exposições, biblioteca e teatro.
  • , Rua Visconde de Pelotas, 586 - Centro, 54 3221-2423. Instalado em um prédio histórico que serviu como a sede da Intendência/Prefeitura até 1974. É um museu histórico e etnográfico que possui uma grande coleção, com mais de 11 mil itens, de objetos ligados à história de Caxias do Sul e ao processo de colonização. Destacam-se máquinas e ferramentas antigas utilizadas na agricultura, objetos relacionados aos ofícios urbanos, mobiliário e peças decorativas de residências, indumentária, brinquedos, artesanato típico da região e uma importante coleção de arte sacra produzida pelos primeiros artistas locais.

Outras atrações[editar]

  • (Parque de Eventos Festa da Uva). Um dos maiores e mais completos espaços para eventos do Brasil. Cercado por uma ampla área verde encontra-se em uma região elevada, oferecendo uma belíssima vista panorâmica da cidade. São 367.142 m² de área total disponíveis para locação conjunta ou dos espaços individuais, conforme a necessidade exigida por cada evento. Ali se realiza a cada dois anos a concorrida Festa Nacional da Uva, o maior evento da cidade. O parque também conta com algumas atrações:
  • . apresentação do espetáculo mediante reserv. reproduz trechos da Av. Júlio de Castilhos e da R. Doutor Montaury, principais ruas da cidade em 1885: um conjunto de 18 casas - incluindo capela e coreto - rodeadas por um bosque de mata nativa. Este conjunto arquitetônico é animado no Espetáculo Som & Luz: No início, a escuridão absoluta. Aos poucos, vozes, ruídos, trovões e relâmpagos invadem o cenário. Com auxílio de poderosos equipamentos de sonorização e iluminação (356 canhões de luz de 1.000 Watts, caixas de som e aparelhos de fumaça), capazes de criar emocionantes efeitos especiais, o espectador é transportado no tempo ao início da saga dos pioneiros que atravessavam o Atlântico para plantarem seus sonhos na América. Diálogos, narrativas, música e jogos de luzes cortando a mata, cobrindo as casas, mantêm o público em suspense durante 45 minutos. No centro da réplica de Caxias antiga ele viaja levado pela magia do texto, escrito por José Clemente Pozenato, o conhecido autor de O Quatrilho. Ao final do espetáculo, a cidade do passado encontra a cidade do presente.
  • . apenas com reserva-mínimo 30 pessoas. Buona sera! (Boa noite!) Com este cumprimento e um largo sorriso nos lábios, os descendentes dos imigrantes italianos vão chegando para uma festa muito característica: a SERATA. Esta atividade animada sempre acontece à noite. Os principais ingredientes são a comida típica dos imigrantes (polenta, queijo, salame, vinho...) muita cantoria e alegria. Destinada à comemoração ou à descontração, a SERATA muitas vezes se faz intercalar com manifestações jocosas que fazem ecoar fortes gargalhadas. Este marco cultural pode ser conferido após a apresentação do espetáculo Som & Luz.
  • . Um busto estilizado de Jesus de 21 metros de altura, criado por Bruno Segalla. Foi instalado no teto do Memorial Atelier Zambelli, um museu que preserva a memória e o trabalho do santeiro Michelangelo Zambelli, que se notabilizou na região no início do século XX como produtor de estatuária sacra.
A Casa de Pedra
  • . Uma casa de pedra construída no fim do século XIX, de dois pisos e rejunte de barro, transformada em museu no ano de 1975, com objetos em seu interior, que retratam os afazeres dos imigrantes e de seus descendentes, doados pela comunidade caxiense.
  • . Inaugurado em 1954 durante a Festa da Uva pelo presidente Getúlio Vargas, é uma criação do escultor Antonio Caringi. Feito de bronze e medindo 4,5 metros de altura, retrata o heroísmo e a luta dos imigrantes que abandonaram sua terra e vieram construir Caxias do Sul. Na cripta do monumento encontramos o Espaço Cultural Antônio Caringi, que dá espaço a exposições temáticas temporárias.
  • . Um amplo campus com um teatro, 13 bibliotecas, um jardim botânico, um zoológico, o espaço cultural Nau Capitânia, uma vila olímpica e um Museu de Ciências Naturais. No lado oposto da cidade, no km 69 da Rodovia RS-122 entre Caxias do Sul e Farroupilha, a UCS mantém seu Campus 8 num complexo arquitetônico modernista tombado pela municipalidade, a chamada "Cidade das Artes", onde funcionam os cursos de Arquitetura e Urbanismo, Moda e Estilo, Educação Artística, Música, Artes Visuais e Tecnologias Digitais, e onde tem sede a Orquestra Sinfônica da UCS.
  • , Macaquinhos.
  • . Foi o que alavancou a economia da cidade e da região, já que a Estação Férrea inaugurada em 1911 era o principal meio de transporte de passageiros e produtos.
Parte do teto da Igreja de São Pelegrino, com cena do Juízo Final, pintado por Aldo Locatelli.
  • . A devoção a São Pelegrino, em Caxias do Sul, está vinculada aos primórdios da imigração italiana e da fundação da cidade. Em 1879 a família Sartori chegava ao antigo "Campo dos Bugres" trazendo a imagem do Santo que se habituaram a venerar na sua terra natal, Treviso, cidade da região do Vêneto, Italia. Marcados fortemente por uma tradição religiosa, encontraram alternativas para as suas necessidades espirituais criando inicialmente um "Capitel". Após, a "Capelinha de Madeira" e a Igreja de Madeira, inaugurada em 1938. A Igreja Matriz foi inaugurada em 02/08/1953 e concedido o nome de "Paróquia São Pelegrino". Em 1944 foi lançada a pedra fundamental do edifício atual, projetado por Vitorino Zani (ou Vitório Zini, segundo outras fontes), terminado em 1953. Nesta ocasião a igreja foi dedicada conjuntamente a São Pelegrino e São José, denominação que seria alterada novamente em 1983, quando foi reconsagrada a São Pelegrino e Nossa Senhora da Pietà, em honra a uma réplica da Pietà de Michelangelo, recebida de presente da Santa Sé. Suas portas de bronze com relevos são uma imponente criação do italiano Augusto Murer. Seu interior guarda um dos mais vastos e importantes ciclos de pintura mural do estado, realizado pelo artista ítalo-brasileiro Aldo Locatelli, sobre o tema do Juízo Final, no teto da Igreja. Nas paredes da nave o artista deixou outra série importante de telas sobre a Via Sacra.
  • , Rua Luiz Antunes, 312. Instalado na antiga Cantina Antunes, um edifício histórico próximo do centro, abriga um pequeno memorial sobre a história da cantina, uma galeria de arte, espaços multiuso, bar, cinema, um telecentro de acesso gratuito à internet e um teatro, além de vários órgãos administrativos da Prefeitura.

Faça[editar]

  • . A importante Festa Nacional da Uva é realizada de dois em dois anos em um parque próprio onde são expostos os produtos da região, desde manufaturas e alimentos até maquinaria pesada e automotores, com desfiles de carros alegóricos pelas ruas do município e diversas outras atrações paralelas em diversos locais. No parque existe uma réplica de uma pequena parte da antiga colônia italiana, com suas rústicas casas de madeira e uma igrejinha, de grande interesse histórico e turístico. A Festa da Uva foi o tema da primeira transmissão em cores da TV brasileira, em reportagem de 19 de fevereiro de 1972.
  • . A turma do trekking encontra belas e variadas trilhas no cânion do Palanquinhos, enquanto os adeptos do rafting praticam a atividade nas corredeiras do rio das Antas. A Rupestre Turismo Ecológico é a principal agência de viagens ecológicas e de aventura da cidade.
  • . A cidade de Caxias do Sul preparou roteiros especiais para conhecer cada canto deste pedaço de chão italiano. Os roteiros são:
  • La Città, visitando o Centro Histórico e alguns dos principais monumentos espalhados pela cidade.
  • Caminhos da Colônia, especialmente indicado para quem quer conhecer um pouco da história da colonização ao mesmo tempo em que aprecia belas paisagens e saboreia vinhos e comidas típicas da região. O passeio visita a zona rural entre Caxias do Sul e Flores da Cunha (um antigo distrito), onde ainda se preservam antigas residências e capelas dos colonos, passando por várias cantinas e restaurantes.
  • Estrada do Imigrante, também tem seu foco na história da colonização, mas desta vez são visitadas sítios rurais e hotéis-fazenda, além de monumentos, cantinas e um balneário.
  • Ana Rech, um bairro isolado de Caxias do Sul com o charme peculiar de uma cidadezinha do interior. Há várias coisas a visitar, entre museus, igrejas, restaurantes, CTGs, feiras de artesanato. Na época do Natal Ana Rech promove um concorrido festival, que se tornou conhecido no Brasil, chamado Encanto de Natal, quando os residentes montam em seus jardins presépios feitos com os mais variados materiais.
  • Criúva
  • Vale Trentino

Compre[editar]

Os principais shoppings da cidade de Caxias do Sul são, em ordem de importância:

  • , Rod. RSC 453, 2780, Km 3.5 - Distrito Industrial. 10h-22h.
  • , Av. Rio Branco, 425 - São Pelegrino.
  • , Av. Júlio de Castilhos, 2030 - Centro. 2a-sab 9h-21h.
  • , R. Sinimbu, 2070 - Centro. 2a-6a, 9h-19h; sab 9h-18h.
  • , RSC 453 km 2, 4140 - Bairro Desvio Rizzo. 2a, 11h-21h; 3a-sab, 10h-21h; dom 11h-19h.

Na saída para Farroupilha estão dois grandes centros de pronta-entrega de malhas, com bons produtos a preços acessíveis.

Coma[editar]

O galeto al primo canto, prato típico regional, é o frango assado acompanhado de massa com molho de miúdos, polenta frita, saladas de batata com maionese e de radicci com bacon, e a tradicional e única sopa de agnolini. Outros pratos tradicionais do município são o tortéi, trouxinhas de massa recheadas com abóbora temperada com noz-moscada, cozidas na água e servidas com molho de tomate e miúdos; o codeguim (espécie de morcela) e o salame, embutidos feitos respectivamente de sangue e de carne de porco, e o gnocchi, bolinhos pequenos de massa de batata e farinha de trigo cozidos na água e servidos com molho de tomate. Queijos, massas, pães e vinhos de vários tipos ainda são muito consumidos e antigamente, quando a caça ainda era uma prática comum, era muito apreciada a passarinhada, só com aves selvagens pequenas de várias espécies.

O que não falta na cidade e na região, são as cantinas, onde pode-se comer e comprar vinhos, queijos e salames. Vale a pena experimentar estas delícias feitas pelas mãos das nonas.

A herança continua nos restaurantes especializados em rodízio de galetos, uma instituição de Caxias do Sul. As aves são preparadas com esmero - depois de temperadas com vinho branco, sálvia e sal são douradas em uma churrasqueira a carvão - e chegam às mesas acompanhadas por sopa de agnolini, maionese, radicce (uma espécie de almeirão) com bacon, polenta e massa caseira.

Beba e saia[editar]

Como opção para a noite, a cidade oferece algumas opções culturais, como o Largo da Estação Férrea (Moinho da Estação), que concentra grande parte dos bares da cidade.

  • , Avenida Perimetral Bruno Segalla, 11366. Música sertaneja estilo universitária
  • . Música eletrônica.
  • , Rua Dr. Augusta Pestana, 145 (Moinha da Estação). Música eletrônica.
  • , Rua Coronel Flores, 810 - São Pelegrino (Moinha da Estação).
  • , Moinho da Estação. 2a-6a 18h-1h30, sab 8h-2h.
  • , R. Flora Magnabosco - São Leopoldo. O local ideal para conhecer um pouco sobre o nativismo gauchesco.
  • , Rua Guerino Sanvitto, 1412 - Villaggio Iguatemi. Música eletrônica.
  • , Rua Treze de Maio, 1006. Música eletrônica.
  • , Rua Hilário Santo Pasquali, 34. Música sertaneja estilo universitária


Durma[editar]

Econômico[editar]

  • , 54 3221.1657 / 54 3214 5155.
  • (antigo Alfred Hotel), (54) 3209.8600.
  • , (54) 3229.3155.

Médio[editar]

  • , (54) 3283.1177.
  • , (54) 3214.1122.
  • , (54) 3209.5555.
  • , 54 3535 3434.
  • , (54) 3223.9944.


Esbanje[editar]

  • , R. Pinheiro Machado, 2867, B. São Pelegrino, (54) 3224.9000.
  • , R. Vinte de Setembro,1563, Centro, (54) 2101.7777.
  • , Av. Terezinha Pauletti Sanvitto, 333, Desvio Rizzo, (54) 3026.1000.
  • , R. Os Dezoito do Forte, 1934, Centro, (54) 2108.5000.
  • , R. Garibaldi, 153, Pio X, (54) 3289.2000.
  • , RS-122, km 69, 2505, Desvio Rizzo, (54) 3028.2222 / 3026.3000.

Partir[editar]

A hora de deixar a cidade é uma das mais complicadas. Principalmente no inverno, pois nem dá vontade de deixar pra trás o friozinho da cidade serrana. Mas... Como nem tudo são flores, a hora de partir tem que chegar.


Este artigo é um guia. Ele tem muita informação, incluindo listas de hotéis, restaurantes, atracções e informação sobre chegada e partida. Mergulhe fundo e ajude-o a crescer!