46.26.15Map mag.png

Genebra

Fonte: Wikivoyage
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Genebra (Genève ou Genf) é a segunda maior cidade da Suíça.

45% da sua população é estrangeira, proveniente de 180 países diferentes, o que torna Genebra numa cidade multicultural.

Distritos[editar]

A cidade de Genebra encontra-se dividida em oito zonas:

  • Pâquis/Nations - O bairro de Pâquis é um dos mais controversos da cidade. Situado na margem direita do lago Léman, nele habitam sobretudo imigrantes oriundos de países muito distintos, formando assim uma mistura de culturas muito interessante. É também neste bairro que se situa a maioria dos bares/nigthclubs para homossexuais e visto que a prostituição é legal na cidade de Genebra, também é comum encontrar-se algumas prostitutas pelas ruas do Pâquis, fazendo lembrar de certa forma, o Red Light District de Amesterdão. À noite pode ser perigoso devido aos assaltos.

Em Nations, podemos encontrar as mais importantes sedes de organizações europeias e mundiais, como é o caso da ONU, da OMS ou do Museu Internacional da Cruz Vermelha.

  • Servette/Petit Saconnex - Zona essencialmente de habitação, com alguns bares e restaurantes.
  • Grottes/Saint Gervais - Esta zona da cidade conta com alguns bares interessantes e ruas com bastantes lojas. É o caso do grande Armazém MANOR, que conta com cinco andares, cada um deles dedicado a um tema e onde se pode encontrar um pouco de tudo, desde roupa a brinquedos, passando por livros ou electrodomésticos.
  • Saint-Jean/Charmilles - Esta é também uma zona essencialmente de habitação, que conta com um grande número de residentes de origem hispânica.
  • Jonction - Jonction é o bairro mais alternativo de Genebra, que contém muitos bares e discotecas capazes de garantir uma boa noite de diversão. Junto ao lago e a Plainpalais, a maior praça da cidade, os habitantes deste bairro são também de uma enorme diversidade cultural. Conta também com restaurantes de grande qualidade e diversidade.
  • Centre/Plainpalais/Acacias - Zona situada no centro de Genebra, na margem esquerda do lago, contém as ruas mais movimentadas da cidade. Lojas, restaurantes, bares, universidades, arte de rua, mercados, bibliotecas e muitos turistas enchem as ruas. É também aqui que se situa a "Vieille Ville", a zona mais antiga e uma das mais bonitas da cidade.


  • Eaux-Vives - Bairro situado na margem esquerda do lago, que conta com muitos parques e passeios para fazer.
  • Champel - O quartier chique de Genebra. O hospital principal situa-se neste bairro.

Chegar[editar]

De avião[editar]

Genebra tem à sua disposição um único mas muito bem situado aeroporto, o Aeroporto Internacional de Genebra (GVA), que disponibiliza também diversos acessos para o centro da cidade: - bus/autocarro 5, 10, 23 e 28 (custo do bilhete: 3 CHF / tempo que demora até ao centro: 15/20 min) - trem/comboio (custo do bilhete: 3 CHF / tempo que demora até ao centro: 6 min) - taxi, como em todos os outros aeroportos internacionais, logo à saída do aeroporto de Genebra encontra-se uma fila de taxis.


De trem/comboio[editar]

A estação principal de Genebra, que fica situada no centro da cidade, tem o nome de Gare Cornavin. A ela chegam e partem comboios de e para diversas outras cidades suíças e europeias (ex: Zurich, Paris, Milão, Viena, etc), sendo que para além do comboio normal, está também disponível o TGV, comboio de alta velocidade. Em frente à estação, existem diversas paragens de autocarros onde é possível seguir em qualquer um deles para diversos pontos da cidade.


De bus/autocarro[editar]

A estação principal de bus/autocarro em Genève, a Gare Routière, fica também no coração da cidade, a cerca de 500m da Gare Cornavin.

Circule[editar]

Como cidade relativamente pequena que é quando comparada a grandes centros urbanos como Londres ou Paris, andar a pé é a forma mais prática e também mais bonita de conhecer esta bela cidade. Existem quatro ou cinco pontes que podem ser atravessadas por peões, que fazem a correspondência entre as margens direita e esquerda do lago Léman. Depois, é partir à descoberta, por entre as ruas, os boulevards, as promenades, os parques e as praças.

De comboio/metro[editar]

Genebra não dispõe de metro. E o comboio só se justifica para quem ficar alojado fora da cidade, nos arredores.

De bus/autocarro/barco[editar]

Os TPG (transports publics genevois) são uma rede muito boa de transportes públicos que conta com bus, tramways/eléctricos e mouettes. Existem inúmeras linhas de bus e de tramways/eléctricos que nos levam a qualquer ponto da cidade em poucos minutos e quatro ou cinco portos que a cada quinze minutos vêem partir e chegar as mouettes, pequenos barcos que fazem a ligação entre as duas margens do lago. Custo de um bilhete: 3 CHF

De carro[editar]

Sempre que puder evite andar de carro no centro de Genebra. Apesar das boas condições de sinalização e do respeito entre os condutores, o trânsito pode ser insuportável, principalmente em hora de ponta.

De bicicleta/patins/trotineta[editar]

Genebra é uma das cidades europeias com mais utilizadores destes meios de transportes não motorizados. Existem pistas próprias para estes condutores em todas as ruas e avenidas da cidade, bem como nas estradas que fazem ligação aos arredores.

Veja[editar]

  • O jet d'eau - jacto de água com mais de 100m de altura que é uma das marcas da cidade

No centro da cidade, onde o Rhône continua seu curso para a França, está La Rade (The Roadstead). Aqui, no final de um longo cais, está um monumento muito imitado conhecido em todo o mundo. O Jet d'Eau é quinhentos litros de água por segundo impulsionado a uma altura de 140 metros. Se você quiser dar uma olhada mais de perto, tome cuidado, pois a pluma é suscetível ao vento e você pode se molhar. O jato está no local atual desde 1951 e originalmente teve um uso prático importante: começou em 1886 como uma válvula de segurança para a usina hidráulica e tornou-se um monumento permanente, pois a cidade adorava sua aparência.

  • O relógio florido - grande relógio situado no Jardin Anglais, que é feito de flores e muda a *cada estação do ano
  • A Catedral de Saint-Pierre - a maior catedral da cidade, situada na Vieille Ville
  • Le Mur des Réformateurs - grande muro de pedra situado no Parque dos Bastions
  • Le Palais des Nations - Palácio da ONU
  • La Place du Bourg-de-Four - a praça mais atractiva da cidade com muitas esplanadas e movimento
  • Cemitério de Plainpalais - cemitério com estatuetas muito bonitas onde estão enterrados alguns *dos mais importantes europeus de séculos passados
  • Les Schtroumpfs - edifício muito original em homenagem aos famosos desenhos animados
  • Jardim Botânico - sempre com exposições muito interessantes; O jardim botânico de Genebra fica na margem oeste do lago, do outro lado dos trilhos da ferrovia do Escritório das Nações Unidas. Jardineiros aficionados ficarão encantados, em um parque que contém 14.000 espécies de plantas coletadas de todo o mundo. O herbário do jardim cataloga mais de seis milhões de espécimes. No exterior, pode perder-se em canteiros de flores, um arboreto, lagos e a graciosa estufa de metal e vidro que sustenta o jardim de inverno. Um jardim temático apresenta plantas que evocam nossos sentidos de olfato e tato, enquanto o jardim de rosas é uma sobrecarga sensorial em junho e julho. O parque também tem um zoológico para conservação, que abriga veados e aves aquáticas.
  • La Perle du Lac - pequena ilha situada no meio do lago, muito agradável
  • Plaine de Plainpalais - enorme praça onde diariamente têm lugar mercados e anualmente o circo
  • Parc de la Grange - O maior dos parques da cidade de Genebra é possivelmente o mais bonito, na margem do lago no Quai Gustave-Ador. O Parc de la Grange é distribuído em terraços, com escadas que foram cortadas do leito rochoso. Este espaço foi ocupado por moradores ricos por 2.000 anos, já que as ruínas de uma vila romana ficam atrás da vila do século XVIII. Em 1918, o último morador da vila legou o parque à cidade. Existem dois teatros no Parc de la Grange, ambos encenando várias produções de maio a setembro. Mas a estrela do verão é o jardim de rosas, que cultiva mais de 10.000 arbustos de 200 variedades.
  • CERN - A oeste do centro de Genebra, no subúrbio de Meyrin, você chegará à sede da Organização Europeia para Pesquisa Nuclear. Desnecessário dizer que é aqui que experimentos científicos históricos estão sendo conduzidos no maior laboratório de física de partículas do mundo.O centro de visitantes oferece passeios por partes da instalação explicando a ciência alucinante em termos mais digeríveis. Há também duas exposições museológicas sobre a instalação e sua pesquisa. Um explica as atuais aplicações práticas do trabalho do CERN, no campo de imagens médicas, por exemplo. E o outro detalha o acelerador de partículas e a caça ao bóson de Higgs.

Faça[editar]

Bicicleta: alugue uma bicicleta junto ao lago, onde existem diversos pontos de aluguer, e passeie-se pela cidade sobre duas rodas.

Carouge: Carouge é uma bonita vila ao estilo italiano que se situa mesmo perto de Genebra e que merece uma visita. Antes de 1816, este bairro ao sul de Vielle Ville era uma cidade separada. Como vemos agora Carouge é o produto de uma onda de construção iniciada pelo rei da Sardenha em 1786. A paisagem urbana foi modelada em Nice, então também italiana, e o sotaque italiano perdura em seus palácios, a igreja barroca da Santa Cruz e as fileiras de casas geminadas pintadas com persianas de madeira. Não é surpresa que Carouge seja frequentemente chamada de “La Cité Sarde”, a cidade da Sardenha. Em um ambiente descontraído, Carouge está repleta de lojas de artesanato, butiques vintage, antiquários e um mercado na Place de Marchéon às quartas e sábados.[1]

Salève: Esta grande montanha situa-se a poucos quilómetros de Genebra e é possível subi-la de teleférico até ao seu cume, de onde se pode ver toda a cidade de Genebra.

Cruzeiro: Pode apanhar o barco em Genebra que o levará a passear pelo Lago Léman.

Compre[editar]

Genebra oferece, no interior das suas inúmeras boutiques e grandes armazéns, uma escolha incomparável de artigos de todo o tipo e origem. Encontram-se muitas lojas que vendem relógios e bijoux, canivetes suíços, chocolates, etc. Depois é claro que todas as grandes marcas têm a sua boutique no centro de Genebra: desde as mais acessíveis Zara, H&M ou Benetton até aos mais conceituados estilistas Chanel, Louis Vuitton ou Dior.

Principais zonas de comércio: Rue du Marché e Rue de la Croix d'Or: grande rua em que so podem circular tramways, pessoas e veículos não motorizados como bicicletas ou trotinetas. De um lado e de outro, dezenas de lojas, de todos os tipos.

Rue du Rhône: paralela às ruas citadas anteriormente, esta é a rua que contém as boutiques de luxo.

Centre Balexert: situado a alguns minutos do centro da cidade, este é um dos poucos centros comerciais de Genebra.

Manor: Situado no coração da cidade, grande armazém com todo o tipo de artigos.


Para efectuar compras no supermercado, a maioria dos residentes prefere deslocar-se a França, que fica a poucos minutos de Genebra, onde os produtos são mais baratos. De qualquer modo na suíça existem alguns supermercados de boa qualidade, que não são muito caros: Migros, Manor ou Coop

Coma[editar]

A cozinha suíça é conhecida por ser agradável e saudável, muito à base de lacticinios e legumes. Dos pratos típicos constam a Fondue (de queijo, de carne, de legumes, de chocolate), a Raclette (queijo, batatas e bacon), os gratins (pratos gratinados no forno) e os emancés (ensopados). Durante a sua estadia abuse dos queijos, existem mil e uma qualidades, para todos os gostos. Prove a variedade enorme de chocolates que este país oferece e que se encontra à venda tanto em lojas, como em supermercados ou ainda em chocolatarias próprias com visitas guiadas e oferta de amostras no final! As boulangeries (pastelarias) estão sempre cheias devido à quantidade enorme e deliciosa de bolos que oferecem, tal como na vizinha França, os croissants são maravilhosos.

Fondue

Chame isso de clichê, mas se você estiver em Genebra no inverno, não há desculpa para não comer fondue. Não apenas uma criação suíça, o fondue nasceu nas regiões francófonas ocidentais. Portanto, não há melhor cidade na Suíça para pedir esta panela fumegante de gruyère derretido combinado com vinho, alho e temperos. O prato pode ter associações rústicas, mas o gruyère nunca foi barato e, portanto, cidades como Genebra são onde o fondue teria sido servido pela primeira vez. Para um lugar despretensioso e com preços razoáveis, você não pode errar no La Buvette em Bains des Pâquis. Também é bom para as famílias o Café du Soleil na Place du Petit-Saconnex, a oeste, e o le Gruyèrien, na Chemin de la Bessonnette, a leste do centro.

Se não estiver para grandes gastos, a cada 500m esbarra com um McDonald's ou outro restaurante de fast-food, cujo menu anda a volta dos 10/15 CHF. Caso queira dar-se ao luxo de ir jantar ao restaurante, conte no minímo com 30 a 40 CHF por pessoa. Com 15/20 CHF poderá encomendar uma pizza, cuja massa é muito boa. Se quiser optar por um restaurante de especialidade ou mais luxuoso, os preços podem subir até aos 100 CHF.[2]

Beba e saia[editar]

Genebra conta com muitos locais de diversão nocturna, para todos os gostos, idades e tendências. Bares mais íntimos, discotecas alternativas, nightclubs que exigem roupa adequada, encontra-se um pouco de tudo.

Bares - abertos até as 2h

Preço médio de um café: 3,5 CHF Preço médio de uma cerveja: 4 CHF Preço médio de uma bebida branca: 12 CHF

  • Café Art's (Pâquis, muito bem decorado)
  • Les Brasseurs (existem vários, bar típico de cerveja)
  • Le Scandale (gay friendly)
  • Arthur's Rive Gauche (margem esquerda, muito chique)
  • Alhambar (Vieille Ville, noites temáticas)
  • Le Nathan (gay friendly)
  • Le Phare (gay friendly)
  • Le Calamar (Plainpalais, estilo retro)
  • L'Ethno (Plainpalais, estilo tribal)
  • Barrio's Latino (Plainpalais, música brasileira e latina)
  • La Clémence (Vieille Ville, esplanada muito apreciada pelos estudantes)
  • Wall Street Cafe (margem direita, estilo americano)



Discos - abertas até as 5h, consumo varia de 10CHF a 50CHF


  • S.I.P (Plainpalais, all styles)
  • CREM (Champel)
  • Platinum (Saint Gervais, para gente com dinheiro)
  • B-Club (Centro, chic & branché)
  • The Organic Club (disco gay)
  • Le Petit Palace (strip-tease)
  • Bypass (Acacias, ir obrigatoriamente bem vestido)
  • Monte-Cristo Club (Acacias, estilo latino)
  • Moa Club (all styles, dj's internacionais)
  • Weetamix (techno)
  • L'Usine (Jonction, local alternativo fechado com bares e discotecas)
  • Artamis (Jonction, local alternativo aberto com bares e discotecas)

Durma[editar]

Partir[editar]

Este artigo está delineado. Ele já segue um modelo adequado, mas não contém informações suficientes sobre o assunto.

Mergulhe fundo e ajude-o a crescer!