Baixe o arquivo GPX para este artigo
1.383889-51.811389Map mag.png

Amapá

Da wiki Wikivoyage
Ir para: navegação, pesquisa


Localização do estado do Amapá no Brasil.

Amapá é um estado da Região Norte do Brasil. Ele tem uma área de 142.828 km² e sua população em 2015 era de 766.679 habitantes.

Regiões[editar]

Cidades[editar]

  • Macapá, atual capital do Estado, com população de 465.495 habitantes (IBGE 2016).
  • Santana, segundo município mais populoso do Estado com 113.854 habitantes (IBGE 2016).
  • Oiapoque, na divisa com a Guiana Francesa.
  • Laranjal do Jari, base para explorar a Cachoeira de Santo Antônio.

Outros destinos[editar]

  • Parque Nacional do Cabo Orange
  • Ilha de Maracá
  • Cachoeira Grande, situada entre os Municípios de Amapá e Calçoene, a 302 km de Macapá, pela BR-156, excelente para o banho.

Entenda[editar]

Situado no extremo norte do país, o Amapá é banhado pelo Oceâno Atlântico, faz fronteira com o Suriname e a Guiana Francesa, e ao Sul com o Estado do Pará. O estado conta com significativa cobertura florestal e reservas indígenas, acolhendo grande diversidade ambiental e cultural.

A palavra "Amapá" é de origem indígena e vem da Nação Nuaruaque, que habitava a região Norte do Brasil, no tempo do seu Descobrimento. Amapá é uma espécie de arvore brasileira da família Apocináceas. Essa árvore dá um leite e um fruto saboroso em formato de maçã, de cor roxa, servindo muitas vezes como parte da farmacopéia do mundo amazônico.

Os antecedentes históricos do Amapá estão vinculados aos dois ciclos de navegação do século XV, representados pelos portugueses e espanhóis. Já no século XVI, vereifica-se a presença de franceses, Ingleses, espanhóis, irlandeses e holandeses. Américo Vespúcio, no ano de 1499, sob as ordens de castela e Aragão, os reis católicos da Espanha, percorreu terras amapaense, conforme documenta a carta escrita por esse navegador. Passando a sua expedição pelas ilhas da caviana, dos porcos e do pará, em frente dos municípios de Macapá e Mazagão. Em 30 de janeiro de 1500, outro navegador a serviço dos reis católicos Fernando e Isabel, Vicente Pizon, percorre o rio Oiapoque, que por muito pouco tempo ficou conhecido como o nome desse navegador, que mais tarde veio criar a célebre questão de fronteira entre Portugal e posteriormente, entre o Brasil e a França no setentrião brasileiro.

A região onde fica o Amapá já foi disputada por franceses, ingleses e holandeses. Uma comissão de arbitragem que se reuniu em Genebra, garantiu a posse definitiva ao Brasil, em 1900. Inicialmente incorporado ao Pará, o Amapá tinha o nome de Araguari. Elevado à categoria de território em 1943, seu desenvolvimento foi impulsionado pela descoberta de jazidas de manganês. Coberto pela Floresta Amazônica, a atividade turística é pouco explorada pela falta de infra-estrutura.

Em Macapá, a capital, a Fortaleza de São José é o principal ponto de visitação e considerada um dos mais imponentes e sólidos monumentos militares do Brasil colonial. Foi erguida para assegurar a conquista definitiva da Amazônia pelos portugueses. Já a Igreja de São José é a construção mais antiga da cidade, inaugurada em 1761. Passou por várias reformas, mas ainda preserva características originais.

A maior festa religiosa é organizada em homenagem a esse santo. Para marcar a passagem a esse santo. Para marcar a passagem da linha imaginária do Equador pela cidade - uma das únicas no mundo -, também foi construído um monumento, o Marco Zero, com relógio de sol e terraço para observações.

Em 13 de setembro de 1943 foi criado o Território Federal do Amapá. Em 5 de outubro de 1988, com a promulgação da nova Constituição Federal, este território foi elevado à categoria de Estado. Mas o Estado do Amapá só foi instalado de fato às 17h45 do dia 1° de janeiro de 1991, com a posse do primeiro governador eleito: Anníbal Barcellos (PFL).

O Amapá - que tem uma área de 140 mil 276 quilômetros quadrados - está quase inteiramente ao Norte do Equador. Limita-se ao Norte com a Guiana Francesa, ao Sul com o estado do Pará, a Leste com o Oceano Atlântico e a Oeste com o Suriname e com o estado do Pará.

O Amapá respeita a natureza e suas populações tradicionais, como os índios, os pescadores e os castanheiros, entre outros. Foi o primeiro estado brasileiro a ter todas suas áreas indígenas demarcadas. Macapá, a capital do Estado e área de livre comércio, é uma das raras cidades do mundo cortada pela Linha do Equador, o que permite ao macapaense estar ao mesmo tempo nos dois hemisférios (Norte e Sul). O Amapá não tem ligação rodoviária com o resto do país. Só se chega ao Estado de avião ou de navio.

É maior que muitos países da europa, bem como outros estados brasileiros como: Rio de janeiro, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, espírito Santo e Santa Catarina.

Chegar[editar]

De Avião pela Gol, TAM, TAF, Sete, Azul Linhas Aerias De Barco com vários destinhos.

Circule[editar]

  • Viagem de 193 km para a Serra do Navio, pela Estrada de Ferro do Amapá, bem preservada. A estrada foi construída para o transporte de minérios, principalmente o manganês. Aproximadamente 6h de viagem.
  • Um dos pontos que mais chamam atenção no turismo de Amapá é um fenômeno natural chamado Pororoca. Pororoca é onde se encontram as águas do mar com as águas do Rio Araguari, fazendo um ensurdecedor barulho e uma elevação da água de até 6 metros, levando arvores das margens. Em seus rios, cachoeiras e corredeiras há grande variedade de peixe, destacando o Tucunaré peixe símbolo da pesca esportiva.
  • O Amapá ainda conta com suas praias como: Araxá e Fazendinha, próximas da Capital, além do bosque Florestal em Calçoene, a Praia Oceânica do Goiabal, que se destaca por sua beleza natural e pela riqueza de peixes e revoadas de guarás.
  • O passeio de barco pelo Rio Amazonas e Igarapés, a mina e a extração de manganês na Serra do navio é um dos lugares que não se pode deixar de destacar o turista ainda conhece o marco da linha do Equador onde se fica com o pé no hemisfério Norte e outro no Hemisfério Sul.
  • Na Capital o principal ponto de visitação é a Fortaleza de São José, onde se encotram os mais imponentes monumentos militares do Brasil Colonial.

Fale[editar]

Compre[editar]

Coma[editar]

O Estado do Amapá possui uma culinária singular, preparada com o que há de mais saboroso e natural da fauna e da flora amazônicas. O uso de produtos da floresta é uma herança dos primeiros habitantes da região: os índios. Foi com eles que os amapaenses aprenderam a preparar pratos deliciosos, como a Pescada da Gurijuba, peixe típico da região, o Tucunaré na Brasa e o Camarão ao Bafo. Tem ainda o saboroso e hoje internacional suco do Açaí. São essas delícias amazônicas, que compõem a culinária amapaense, que você vai conhecer agora. E, se ficar com água na boca, dê um pulinho na capital do Amapá, Macapá. Não será difícil provar um desses saborosos pratos num dos muitos restaurantes regionais da cidade.

Beba e saia[editar]

Durma[editar]

Aprenda[editar]

Segurança[editar]

Saúde[editar]

Respeite[editar]

Mantenha contato[editar]

Partir[editar]


Este artigo está delineado e precisa de mais conteúdo. Ele já segue um modelo adequado mas não contém informações suficientes. Mergulhe fundo e ajude-o a crescer!