Baixe o arquivo GPX para este artigo
43.11666712.383333Map mag.png

Perúgia

Fonte: Wikivoyage
Europa > Itália > Úmbria > Perúgia
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Palácio dos Priores, na praça central de Perúgia.

Perúgia (Perugia, em italiano), é uma comuna da Itália, capital da região da Úmbria e da província de Perúgia.

A cidade tem grande antiguidade, antecedendo a época romana, estando fortemente associada à civilização etrusca. Hoje é um importante polo regional de cultura e educação.

Chegar[editar]

Há várias opções de acesso. De carro ou ônibus, de avião, com pouso no Aeroporto de Perúgia, a 12km da cidade, e de trem, com várias estações e duas vias principais, a Ferrovia do Estado (Ferrovie dello Stato) e a Ferrovia Central da Úmbria (Ferrovia Centrale Umbra).

Circule[editar]

O centro histórico, localizado sobre uma colina, tem tráfego de veículos limitado, e muitas ruas não permitem circulação de carros. Seu acesso desde a cidade baixa é feito também por elevadores e escadas-rolantes. Se você vem pelos subúrbios do lado oeste pode usar o Minimetrô, que chega até o centro histórico. Também há serviços de ônibus e táxi.

Veja[editar]

Fachada da Catedral.
O Oratório de São Bernardino.
Aspecto do Hipogeu dos Volumni, com várias urnas cinerárias

O centro histórico de Perúgia envolve a Praça IV de Novembro, rodeada de palácios e outros monumentos, incluindo a Catedral, o Palácio dos Priores (o palácio cívico), a Fonte Maior (Fontana Maggiore) e o Museu do Capítulo da Catedral.

  • Arco Etrusco. O maior e mais bem preservado monumento etrusco da cidade, data do século III a.C., com acréscimos romanos.
  • Catedral de Perúgia. Dedicada inicialmente a São Lourenço e Santo Herculano, data de um projeto de 1300 do frei Bevignate, iniciado em 1345 e concluído em 1490. Sua fachada está incompleta, mas seu interior tem rica decoração, com obras de Agostino di Duccio, Giuliano da Maiano e Federico Barocci, entre muitos outros mestres.
  • Palácio dos Priores. Um dos mais importantes palácios comunais da Itália medieval, construído a partir de 1270, tem um belo estilo gótico. Ainda funciona como a sede administrativa da cidade. Seus espaços mais interessantes são a Sala das Audiências (Sala delle Udienze), com afrescos de Perugino e assistentes, e a Sala dos Notários (Sala dei Notari), a antiga Câmara Municipal, um grande salão abobadado coberto de afrescos do fim do século XIII, retratando cenas bíblicas e alegóricas, bem como diversos brasões dos administradores da cidade até 1499. No prédio foi instalada a Galeria Nacional da Úmbria, com uma vasta coleção de peças datadas do século XIII ao XIX, incluindo obras-primas de Duccio di Buoninsegna, Gentile da Fabriano, Beato Angelico, Benozzo Gozzoli, Piero della Francesca, Agostino di Duccio e muitos outros mestres, incluindo Perugino, o grande pintor nativo da cidade.
  • Museu Arqueológico Nacional da Úmbria. Dedicado à pré-história da região até o período romano, com um dos maiores acervos do mundo de peças etruscas, especialmente urnas funerárias. Sua sede está instalada no antigo convento de São Domingos, datado dos séculos XIII a XVI. A peça mais conhecida do museu é o famoso Cippus Perusinus, um marco territorial que contém uma das mais longas inscrições em língua etrusca jamais encontradas, que se tornou um símbolo da Perugia etrusca.
  • Oratório de São Bernardino. Uma pequena capela renascentista com uma fantástica fachada coberta de relevos, projeto de Agostino di Duccio concluído em 1461. Seu interior é despojado, mas contém várias obras de arte. Uma segunda capela, o Oratório de Santo André, se localiza nos fundos, e tem uma bela decoração barroca.
  • Ruínas da Rocca Paolina. Enorme fortificação construída pelo papa Paulo III em 1540. Sobrevivem especialmente suas galerias subterrâneas, ainda utilizadas como ligação entre a Piazza Partigiani e a Piazza Italia.
  • Hipogeu dos Volumn na zona rural, no distrito (frazione) de Ponte San Giovanni. Uma famosa tumba, localizada em meio a um grande cemitério etrusco, a Necrópole del Palazzone.

Faça[editar]

O centro histórico deve ser visitado a pé, há uma quantidade de edifícios e monumentos de grande valor arquitetônico e histórico. A cidade também oferece um serviço de visitas guiadas em ônibus aberto, uma boa opção para percorrer vários roteiros com maior comodidade.

Compre[editar]

Coma[editar]

Beba e saia[editar]

Durma[editar]

Partir[editar]

Este artigo está delineado e precisa de mais conteúdo. Ele já segue um modelo adequado mas não contém informações suficientes. Mergulhe fundo e ajude-o a crescer!