Baixe o arquivo GPX para este artigo
43.78333333333311.25Map mag.png

Florença

Fonte: Wikivoyage
Europa > Itália > Toscana > Florença
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pontes sobre o rio Arno
Duomo, oficialmente chamada Cattedrale di Santa Maria del Fiore, uma das maiores igrejas da Europa.

Florença (italiano: Firenze) é a capital da Toscana. É considerada patrimônio artístico-cultural da humanidade e o berço do Renascimento.

Entenda[editar]

Às margens do rio Arno, Florença é uma das mais belas e importantes cidades históricas da Itália, tendo sido a cidade mais importante da Europa do século XIII ao XVI. Foi o berço da Renascença e de artistas que influenciaram toda a cultura ocidental, como Dante Alighieri e Michelangelo. A família Médici dominou a cidade durante muitos anos, estimulando e patrocinando o seu progresso e as artes.

Chegar[editar]

De trem[editar]

O meio mais comum de se chegar em Florença é de trem, na estação Santa Maria Novella. Para Roma, a 278 km de distância, o trem é de alta velocidade e a viagem dura aproximadamente 1h30. Para mais informações sobre destinos e horários por trem, visite http://www.trenitalia.com/.

De avião[editar]

Para chegadas aéreas há o Aeroporto Galileo Galilei em Pisa é o maior, para grandes voos direto de Roma, Paris, Londres, etc. De Pisa a Florença existem ônibus e trens com 50 min de duração da viagem.

Circule[editar]

Firenzecard[editar]

O Firenzecard é um passe de 72 horas que dá acesso a cerca de 80 museus, custando € 85 por pessoa (ver "Ver"). Não cobre o transporte público, mas você pode adicioná-lo com um Firenzecard + por um extra de € 7 - não pode ser comprado separadamente. Ele cobre você e qualquer outro membro da família com menos de 18 anos viajando com você. Como a taxa média de entrada é de € 8,50, você precisará ver mais de dez museus em 72 horas para mostrar uma economia, mas essa meta diminui se você tiver outra família jovem com você. Ele também dá entrada prioritária; de outra forma, a pré-reserva é quase essencial para os museus de grande nome.

A pé[editar]

A maioria das principais atrações turísticas de Florença ficam a uma curta caminhada uma da outra. É possível caminhar de uma ponta à outra do centro histórico de Florença - norte-sul ou leste-oeste em meia hora. Caminhar não é apenas uma maneira fácil de se locomover, mas também oferece a chance de "absorver" muito mais a vida da cidade. Esteja avisado, porém, que as scooters com motor elétrico são pequenas o suficiente para caber onde os carros não cabem. Eles são silenciosos, mas rápidos e, no verão, costumam viajar para as praças. Algumas das ruas do centro de Florença estão fechadas ao trânsito. Muitos outros são simplesmente estreitos demais para os ônibus passarem. Portanto, passeios de ônibus e carro não são recomendados. Esta é uma cidade muito pequena e muito compacta que realmente precisa ser vista a pé. E, claro, se precisar, você sempre pode comprar um novo par de sapatos em Florença.

De bicicleta[editar]

Existe um serviço de aluguel de bicicletas organizado pela cidade. As bicicletas podem ser alugadas em vários pontos da cidade (e devolvidas no mesmo local). Um dos mais convenientes para os turistas está localizado na estação SMN. Existem outros locais em muitas estações ferroviárias, mas geralmente com horários de funcionamento restritos.

Embora existam colinas ao norte e ao sul do centro da cidade, quase todo o centro histórico de Florença é fácil para os ciclistas, porque é plano como um chapéu - mais plano do que isso. Mas há um problema: o tráfego é terrível com ônibus, caminhões, carros, motocicletas, motocicletas, bicicletas e os pedestres estão lutando por quase nenhum espaço. Portanto, preste atenção.

Além das bicicletas urbanas, alguns dos hotéis da cidade oferecem bicicletas gratuitas aos seus hóspedes. As lojas de bicicletas também costumam alugar bicicletas e algumas delas organizam passeios de bicicleta com guia no campo.

De táxi[editar]

Os táxis estão disponíveis, mas pode ser melhor se você tiver o seu hotel ou o restaurante que está comendo antes de pedir. Deve-se chamar os táxis por telefone e o mais próximo disponível é enviado a você pelo sistema de rádio da empresa com o taxímetro funcionando. Em Florença, pode ser difícil chamar um táxi no meio-fio. Você pode chamar um ou pegar um nos poucos pontos de táxi. Um ponto de táxi popular fica na estação ferroviária central de Santa Maria Novella e em algumas praças principais. O primeiro táxi da fila do ponto de táxi deve ser gratuito - pergunte em caso de dúvida. A maioria dos táxis não aceita cartão de crédito como forma de pagamento. Certifique-se de ter dinheiro e peça com antecedência caso você só tenha um cartão de crédito com você. Os táxis em Florença são relativamente caros. Gorjetas não são esperadas, a menos que o motorista ajude você a carregar a bagagem, etc.

De ônibus[editar]

Outra forma de locomoção é utilizando os ônibus públicos da ATAF. Você pode pagar com bilhetes de papel ou com cartão de crédito / débito. Você pode tocar seu cartão Mastercard, Maestro, Visa ou Vpay sem contato no leitor de cartão no ônibus, custa € 1,50 e você pode pegar ônibus ilimitados em 90 minutos. Toque em cada vez que você entrar em outro ônibus. Você pode pagar para você e até 4 acompanhantes, basta pressionar o botão "Adicionar passageiro" e tocar no seu cartão novamente para cada pessoa adicional.

Um único bilhete em papel custa € 1,50, um livrete de 10 bilhetes - € 14. Você pode comprar ingressos em tabacchi (lojas que vendem tabaco, marcadas com "T" s na frente "com aparência oficial), quiosques / bancas de jornal / bares onde o símbolo" Biglietti ATAF "é exibido, bem como na bilheteria do ATAF em a estação de ônibus fora da estação ferroviária Santa Maria Novella. Dentro de 90 minutos de carimbar / deslizar, você pode embarcar e desembarcar em qualquer ônibus da rede urbana ATAF. Os bilhetes precisam ser carimbados ao entrar no ônibus (pela frente e por trás portas de autocarros - a porta central deve ser apenas de saída; embora agora seja mais aceite entrar pela porta central). Se não conseguir encontrar um vendedor de bilhetes, os quiosques de estacionamento automatizados vendem um por € 1,50 e aceitam cartões de crédito e moedas.

Um bilhete também pode estar disponível com o motorista por € 2,50, mas não há garantias de disponibilidade. Infelizmente e totalmente contra a lei italiana, não é incomum ver motoristas de ônibus falando alegremente em seus telefones celulares enquanto dirigem. não espero que os passageiros reclamem sobre isso e d não entre em pânico - eles ainda dirigirão com o mesmo estilo desconfortável de quando estão "apenas dirigindo". Segure firme nos corrimãos, pois o tráfego de Florença é imprevisível e freios repentinos frequentes são necessários. As viagens de ônibus não são de forma alguma "suaves". Os ônibus são "seguros", mas furtar dinheiro é bastante comum. Fique atento aos seus pertences e evite exibir dinheiro, joias, etc. especialmente em ônibus muito lotados (especialmente para as linhas 17/23/14/22 - em geral, qualquer ônibus lotado pode dar a chance de roubar o bolso).

De bonde[editar]

Existem duas linhas de bonde na cidade. O primeiro vai do Villa Constanza Park & ​​Ride, no extremo sudoeste da cidade, próximo à A-1, então a maioria dos usuários são viajantes. Ele vai para a cidade através dos subúrbios ocidentais de Scandicci e L'Isolotto para a estação ferroviária principal SMN (25 min), depois vira para o norte para Rifredi e a área da Universidade / Hospital. Funciona diariamente das 05h00 às 00h30 a cada três a dez minutos, e uma única viagem custa € 1,50. A segunda linha, inaugurada em 2019, conecta o aeroporto e o lado oeste próximo ao centro da cidade e à estação Santa Maria Novella.

De carro[editar]

Nem pense nisso. Só de pensar nisso é provavelmente o suficiente para incorrer em uma multa.

Veja[editar]

Museus[editar]

A Galeria degli Uffizi é o museu mais famoso, mas não o único da cidade. Quase todos museus situam-se no centro da cidade e são muito próximos uns dos outros. Com certeza todos eles valem a visita.

Galleria degli Uffizi Florence
  • Galleria degli Uffizi, Piazzale degli Uffizi, +39 055 294883. Tu-Su 8:15AM-6:50PM. É o mais importante museu de Florença e um dos mais importantes museus da Europa e reúne obras de arte dos séculos XIII a XVIII, além de algumas esculturas romanas. Uma visita à Galleria degli Uffizi equivale a uma aula de História da Arte, entre os pintores mais famosos temos, Leonardo da Vinci, Michelângelo, Rafael, Caravaggio, Boticelli. Sempre lotado com longas filas de várias horas do lado de fora que começam bastante cedo . Vale à pena ligar para o museu com antecedência (+39 055 294883) para fazeer uma reserva e entrar direto, com direito a dar tchauzinho para os turistas da fila, porém custa €4 à mais. Você receberá um número, pagará a taxa no portão 3 e entra direto.Também pode ser feita reserva online, porém é mais cara. O restaurante/caffè tem uma grande sacada de frente para a praça, porém seus preços também são caros. Admission €6.50 (Mar 2009) (Reserva por telefone: €4 extra; Reserva online: €7.25 extra).
  • Duomo. A catedral de Florença e sua magnífica cúpula.
  • Accademia. A Accademia de Florença, criada em 1784 pelo Granduca Pietro Leopoldo, é a mais antiga escola de belas-artes do mundo. Nela se encontram diversas esculturas de Michelângelo, dentre as quais o famosíssimo Davi. Trata-se de uma visita obrigatória para aqueles que curtem arte.
  • Palazzo Pitti. Construído para a família Pitti em 1457, a partir de um projeto de Brunelleschi, esse é o mais belos dos palácios de Florença, com sua imponente fachada de três andares. A obra, caríssima, abalou as finanças dos Pitti, que tiveram que vender o edifício à família Medici, sua rival. A Galleria Palatina, (nome que significa “galeria do palácio”) é uma das mais importantes pinacotecas italianas e seu acervo é composto principalmente de quadros que pertenceram às famílias Medici e Lorena, pois grandes nomes como Rafael, Tiziano, Caravaggio, Rubens, Van Dick e Filippo Lippi. Instalada no segundo andar do Palazzo Pitti, a Galeria de Arte Moderna surpreende, pois o forte desse museu, com um acervo de mais de mil peças, são as pinturas do século XIX, do grupo conhecido como macchiaioli (à grosso modo, os impressionistas italianos). Também no mesmo Palácio temos a Galeria del Costume (um museu do vestuário), Galleria degli Argenti (museu da prata), com peças de prata incrustadas de marfim, pedras preciosas e semi preciosas, o grande Jardim de Boboli com uma maravilhosa vista de Florença e cheio de estatuas romanas, renascentistas e modernas e por fim é possível visitar os Apartamentos Reais e das Duquesas.
  • Basilica di Santa Croce. A antiga igreja franciscana de Santa Croce, em estilo gótico, é uma das mais importantes de Florença, não apenas por ser imensa, mas também por estar cheia de obras de arte, afrescos e belos vitrais. A fachada de mármore de carrara e mármore verde, bem como o campanário, embora também de inspiração gótica, datam de meados do século XIX. O túmulo de Galileu Galilei, Michelângelo e Vasari também ficam lá. É uma Basica-museu.
  • Museo Archeologico Nazionale. Esse museu concentra uma interessante coleção de peças arqueológicas egípcias, gregas, romanas e, principalmente, etruscas. Visitá-lo é uma boa oportunidade para ter contato com uma civilização que, embora tenha influenciado profundamente a romana, é ainda pouco conhecida.
  • Museo di San Marco. Quem se interessa por Fra Angelico (o pintor, não o licor!) não pode deixar de ir a esse museu, que funciona em um antigo convento dominicano cujas paredes foram em grande parte decoradas com sublimes afrescos desse mestre da pintura.
  • Cappelle Medicee. A Cappelle Medicee (Capelas dos Médici) fazem parte do prédio da igreja de San Lorenzo, a entrada fica atrás da igreja. O conjunto compreende a Capella dei Principi, mausoléu octogonal onde estão os túmulos de seis granduques da família Médici, e a Sagrestia Nuova, outra capela funerária, obra de Michelângelo como arquiteto e escultor. Nesta última estão os túmulos dos mais famosos Medici, adornados por esculturas de Michelângelo.
  • Museo Nazionale del Bargello. Instalado em um palácio medieval de meados do século XIII, o Bargello é o mais importante museu de escultura renascentista da Itália. No século XVI tornou-se residência do chefe da polícia — o Bargello — e serviu de cárcere, mas já havia testemunhado anteriormente muitos acontecimentos históricos. O edifício possui um pátio interno, hoje decorado com estátuas que pertenciam a uma fonte do século XVI. Em uma delas, a água esguichava dos seios da deusa Terra — repare nos furos! No andar térreo estão reunidas obras de grandes escultores do século XVI, entre elas o Baco (com ar de embriagado), a sublime Madonna e il Bambino e o Davi, todos de Michelângelo.
  • Casa Buonarotti. Buonarotti é o sobrenome de Michelângelo, que morava em Florença. A casa onde morou é hoje um museu com lindas obras dele próprio e outras que pertenceram a ele ou à sua família.
  • Palazzo Vecchio. O grandioso palácio gótico que domina a Piazza della Signoria começou a ser construído no fim do século XII, a partir de um projeto de Arnolfo di Cambio, para ser sede do governo florentino. Quando os Medici tomaram o poder, passaram a morar ali e mandaram reformar, ampliar e redecorar o palácio, tarefa executada por Vasari. Com a mudança de Cosme I para o Palazzo Pitti, o prédio passou a ser chamado de Palazzo Vecchio (“velho”). Hoje, parte do edifício é ocupada pela Prefeitura de Florença, mas ainda guarda alguns mistérios!
  • Cappella Brancacci. É toda decorada com afrescos que retratam o Pecado Original e a História da Vida de São Pedro, obra de Masolino e Masaccio, completadas depois por Filippino Lippi. Os destaques ficam por conta da “expulsão do paraíso” e do episódio do “pagamento do tributo”, que influenciaram toda uma geração de artistas toscanos no século XV.
  • Basilica di Santa Maria Novella. Sua construção, iniciada pelos monges em 1246, só foi terminada mais de cem anos depois. A igreja contém preciosos e curiosos afrescos.
  • Istituto e Museo di Storia della Scienza (Museu Galileu Galilei). Este curioso museu instalado no Palazzo Castellani reúne uma grande coleção de instrumentos médicos, astronômicos, mecânicos etc. de diversas épocas, capazes de entreter durante horas os que se interessam por História da Ciência. Ele é visitado principalmente por quem quer ver aparelhos criados e usados por Galileu (que habitou Florença), como a lente com a qual ele viu pela primeira vez os satélites de Júpiter.
  • Museu Stibbert. A Villa em si é um importante exemplo de estilo do século XIX, imaginativo, e nella trabalharam alguns dos melhores artistas florentinos da época. É uma explosão neo-gótico, e neo-renascentista, e assim, será a coleção de mais de 50 mil peças, talvez o exemplo mais importante do século XIX de “design Museum” na cidade, com vários objetos de arte como pinturas, de porcelana, de mobiliário antigo, de a armaduras. A parte mais impressionante da coleção é definitivamente a coleção de armaduras, da qual podemos encontrar armaduras japonesas, otomanas e europeias, com riqueza, e scenograficità de uma exposição internacional.
  • Palazzo Davanzati. Como seria uma casa medieval? Aqui podemos conhecer uma verdadeira casa medieval original e com moveis originais! O Museu de Palazzo Davanzati - também conhecida como a antiga Casa-Museu Fiorentina - foi inaugurado em 1956 como um museu estatal. O Palácio, antiga casa da família de Davizzi do Século XIV, comerciantes e banqueiros, sugere uma visão imponente na praça.
  • Batistério de São João. Fica bem em frente a Catedral de Florença e é um dos edifícios mais interessantes da cidade. Construído em torno do sec. VIII serve, ainda nos dias de hoje, como local de batismo das crianças florentinas. Durante a construção do Duomo, o Batistério foi a Catedral de Florença. Possui não só as 3 maravilhosas portas de bronze esculpidas com histórias bíblicas, mas ao seu interno um mosaico surpreendente que cobre toda a cúpula.
  • Museu Dell`Opera del Duomo. È localizado atrás da Catedral e possui um acervo interessantíssimo. Essas eram obras destinadas a Catedral, ao Batistério e a Torre Campanária, que, por causa das constantes mudanças no projeto foram sendo guardadas, bom como peças retiradas de monumentos para restauração e conservação, substituídas por réplicas. Algumas obras: Madalena de Donatello, Pietá inacabada de Michelângelo e as Cantorias de Donatello e Luca della Robbia.


Construções[editar]

  • Ponte Vecchio. Uma construção do século XIV sobre o rio Arno, usada inicialmente como açougue e, mais tarde, ocupada por ourives, os quais continuam ali ainda hoje.
  • Palazzo Vecchio.
  • Palazzo Strozzi.
  • Palazzo Pitti.
  • San Miniato al Monte.
  • Palazzo Corsini.

Faça[editar]

Em Firenze você pode fazer quase todo o tipo de cursos de artes, em madeira, em mármore, em tela, em joalharia, de restauração e conservação, e para isso existem escolas de renome internacional. Afinal Firenze é o inicio de quase tudo em restauração. Além disso, também pode fazer cursos de gastronomia e enologia. E, pode sempre fazer um curso de língua italiana. Tudo isso se você se dispuser a ficar no mínimo quinze dias, mas Firenze, por si só requer mais que isso. Normalmente as próprias escolas indicam onde ficar, ou os alojamentos passam a fazer parte do valor cobrado pelos cursos. Normalmente são oferecidos apartamentos, alojamentos ou casas de família.


Aprenda[editar]

Compre[editar]

Chapeus e artigos de palha - italiana -. Produtos de ceramica feitos a mão. Produtos de couro, são especialistas. As capas, mantas e mantinhas de la são leves e quentissimas. São grandes artesãos joalheiros em especial no ouro e prata.

Coma[editar]

A culinária toscana em geral, e a fiorentina em particular, baseia-se na simplicidade dos ingredientes e na sofisticação do paladar. Comer em Florença é uma viagem dentro da outra. Porém, fuja do Centro histórico para comer. Como qualquer região lotada de turistas, a comida ali é mais cara e tudo que se apresenta é meio padronizado. Procure comer nos mercados públicos, onde você poderá encontrar restaurantes simples, baratos e com comida deliciosa.

  • Trattoria ZàZà (ZàZà), Piazza del Mercato Centrale, 26r (Localizado na Piazza del Mercato Centrale, fica próximo à Piazza del Duomo e da Estação Santa Maria Novella.), +39 055 215411, ✉️ . 11h-23h. É uma trattoria típica italiana, localizada na praça do principal mercado público da cidade. Uma pequena casinha aconchegante, tem pratos para todos os gostos: as típicas "pastas" italianas, e também uma variedade de carnes e peixes. Os vinhos também são fortes na casa. Tudo é muito bem servido e o atendimento é impecável. O preço varia e se encaixa em todos os bolsos, sendo uma alternativa de qualidade.

Beba e saia[editar]

Durma[editar]

  • Relais Villa Antea, Via Puccinotti 46, +39 055.484106, fax: +39 055.484539, ✉️ . O atendimento dos funcionários é sempre muito cordial e antecioso, proporcionando aos hóspedes uma agradável tranquilidade. Somada a esta questão, o café da manhã é de muita qualidade, além do quarto e sala de banho serem muito confortáveis
  • Hotel Hermitage, Vicolo Marzio 1, +39 055.287216, fax: +39 055.212208, ✉️ . Hotel de 3 estrelas a dois passos da Galleria degli Uffizi e do Duomo. Quarto duplo a partir de € 80,00.
  • Hotel Palazzo Guadagni, Piazza Santo Spirito, 9, +39 055 2658376, fax: +39 055 2728233, ✉️ . Hotel Palazzo Guadagni está localizado em um palácio renascentista, em Oltrarno em Florença, com um jardim no terraço com vistas deslumbrantes sobre as colinas da Toscana e da cidade de Florença.
  • Hotel Kraft, Via Solferino, 2, +39 055.284273, ✉️ . .
  • 1 Hotel Morandi alla Crocetta (hotéis históricos boutique em Florença), Via Laura, 50 - 50121 Firenze (5 minutos a pé da catedral), +39-055-2344747, ✉️ . Funciona no antigo convento da Crocetta, reformado como hotel de luxo. Localizado junto ao Museu Arqueológico, a poucos passos da Academia de Belas Artes. Todos os quartos têm ar condicionado, televisão, frigobar, telefone com ligação direta, acesso à internet, cofre e garagem privada. 100 - 160 Euro de um quarto duplo.
  • 2 Opera Boutique B&B, Via Lorenzo il Magnifico 62 (Fortezza da Basso), +39 388 0585005, ✉️ . O estilo clássico e prestigioso de um grande hotel e a liberdade da fórmula bed and breakfast, uma combinação de classe e simplicidade.

Partir[editar]


Este artigo está delineado. Ele já segue um modelo adequado, mas não contém informações suficientes sobre o assunto.

Mergulhe fundo e ajude-o a crescer!