Wikivoyage Discussão:O que constitui um artigo?

Fonte: Wikivoyage
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Sobre localidades menores, praias, museu...[editar]

Copiado e contiunuado do Bar: Há praias que recebem toneladas de turistas por ano, bem como museus e galerias, e muitas vezes é difícil encontrar informações sobre elas a proposta é liberar esse tipo de artigo aqui. Rodrigo Tetsuo Argenton m 14h36min de 17 de Janeiro de 2013 (UTC) Alias, há casos e casos, e não acho que deva haver proibição, mas sim uma permissividade, e verificar caso a caso. Não sei pq colocar barreiras à contribuição. Rodrigo Tetsuo Argenton m 14h39min de 17 de Janeiro de 2013 (UTC)

Sobre praias deveria ter no artigo da cidade. Sobre museus deveria ter uma permissividade, mas não vislumbro conteudo a não ser exposições. Gustavo fala!!-fiz 14h42min de 17 de Janeiro de 2013 (UTC)
Ah é? Florianópolis tem 42 praias, algumas delas com difícil acesso, e características únicas, como você vai colocar isso no artigo principal?? Não sei para que colocar barreiras, há um servidor que suporta toneladas de artigos, há ferramentas antispam, e se você abrir a porta para contribuições, mais voluntários, mais pessoas para vigiar. Estão tentando criar critérios de notoriedade, onde deveriam estar se preocupando em agregar saberes. Rodrigo Tetsuo Argenton m 14h46min de 17 de Janeiro de 2013 (UTC)
{Citação|algumas delas com difícil acesso, e características únicas} - se a praia tiver algo de diferente, algum conteúdo, ok, mas se não tiver nada útil pra falar, apaga. Não deve ter uma proibição, mas uma avaliação caso a caso. Mostre que o artigo tem potencial para ter informação útil q não daria para ficar no artigo da cidade aí ele pode existir. Mas a regra geral devia ser evitar. Não teria artigo de praia, exceto as que tiverem conteúdo que justifique. A maioria das praias não vai ter conteúdo, então a maioria seria eliminada. Rjclaudio (discussão) 14h48min de 17 de Janeiro de 2013 (UTC)
Sobre museus, muitas vezes o site é de péssima qualidade, ou nem há sites, não há informações sobre horários de funcionamento, muito menos valores, com a predefinição {{geo}} daria para ver todos os pontos turísticos daquela cidade, criando um mapa único para o turista.
Então, falei que a avaliação deveria ser caso a caso, e não poderia ser uma deleção automática "é praia, não pode, elimina", isso que não pode ocorrer. Rodrigo Tetsuo Argenton m 14h51min de 17 de Janeiro de 2013 (UTC)
Concordo com o Rjclaudio, só que tenham conteudo. dai colocamos a categoria: Praias em Florianópolis, e Praias para mergulho em florianópolis. O que acham? Gustavo fala!!-fiz 14h53min de 17 de Janeiro de 2013 (UTC)
Isso é uma questão de bom senso na verdade, se não tiver conteúdo, para que criar? Rodrigo Tetsuo Argenton m 15h00min de 17 de Janeiro de 2013 (UTC)

Olha, estou fortamente muito muito contra estas sugestões. Deixa eu tentar explicar por quê. Um artigo de cidade contem tudo, todas as informações de tudo que ele contêm. No caso de metropole como São Paulo, o artigo fica muito grande para isso, daí a gente divide a cidade em distrito, de uma forma que os artigos de distrito cobrem a cidade inteira, sem sobrepor um a outro (sem overlap). Se uma cidade não é muito grande ou não é bastante cheio de informações, não é hora de subdividi-lo. Existe também a nossa diretriz de que a gente não duplica informações (listados,etc.) em mais de um artigo. Então... Se, por exemplo, a gente fizesse artigos de praia para Floripa, significaria distritificar a cidade em muitos muitos artigos, e esses artigos vão roubando os listados do artigo principal até que ele não tem nada, e as informações ficam espalhadas por todo lado. Eu simplesmente não consigo imaginar que tem praia com tantas informações próprias que não cabe no artigo do município. Liberar artigos de praia significaria uma divisão das informações de todos os artigos de cidade que as contêm, completamente estragando nosso sistema de organização.Texugo (discussão) 15h50min de 17 de Janeiro de 2013 (UTC)

Se eu quiser ver as praias de Floripa, vou ter q abrir dez artigos para ver as praias em cada um deles? Não é melhor eu abrir uma única página q teria todas as praias e lá eu achar tudo o que eu quero? Sou contra a diretriz de não haver conteúdo duplicado, há várias formas de se organizar as coisas, não podemos restringir a organizar apenas pela hierarquia de regiões.
A informação das praias ficaria em Cidade#Praias. Se ficar grande, desmembra em Praias de cidade. Não vejo necessidade de criar artigos de praias individuais qnd poderia estar em uma página com todas as praias. Só criaria um artigo individual se essa página de praias ficasse realmente grande para justificar desmembrar alguma praia.
Rjclaudio (discussão) 15h58min de 17 de Janeiro de 2013 (UTC)
A diretriz de não duplicar listados é muito útil porque a) evita com que donos de hoteles e restaurantes ficam inserindo seus listados no máximo número de artigos, b) quando as informações precisam ser atualizados, pode ser feito num único lugar só, evitando a probabilidade de ter informações diferentes nos varios artigos, e c) ter artigos com território definido, que cobre toda parte do mapa sem se sobrepor no território de outros artigos faz com que é sempre claro onde um determinado listado deve ser inserido. Texugo (discussão) 16h08min de 17 de Janeiro de 2013 (UTC)
Mas há casos q pode ser útil estar duplicado. Uma página q reuna todas as praias de uma cidade é melhor para o leitor q quer ver as praias da cidade, ao invés de olhar em n distritos diferentes sobre as praias de cada lugar. Não devemos sempre colocar o viajante em primeiro lugar? Então pro viajante é melhor ter as páginas todas juntas ao invés de abrir dezenas de páginas. Não digo para acabar de vez com a regra de não duplicação, mas q as vezes a duplicação pode trazer mais benefícios q prejuízos. Q a regra diga q não se deve repetir a informação qnd está em páginas de um mesmo tema (páginas de regiões), mas q permita a duplicação qnd está em temas diferentes (página de região e página de praia). Rjclaudio (discussão) 16h20min de 17 de Janeiro de 2013 (UTC)
Ah, mas isso é diferente. Dá sim para fazer assim no artigo da cidade:
Praias
  • Zona Norte: Praias A, B, C, etc.
  • Zona Oeste: Praias D, E, F, etc.
  • Zona blablabla...
Até dá para destacar e dar um sumário das mais famosas no artigo principal. Mas então os detalhes delas (como chegar, o que que tem lá etc.) vão nos artigos de bairros onde estão localizadas.Texugo (discussão) 16h27min de 17 de Janeiro de 2013 (UTC)

O que eu penso não é fazer na cidade, é fazer isso Praias de Florianópolis, e eu só fiz uma praia, mas todas as praias que tivessem conteúdo, mesmo que uma linha, seria criado um artigo, tal como Praia Mole, e seria ligado a um artigo maior, e facilmente editável. E várias características da praia que turistas buscam estão descritas, e não caberiam no artigo principal, e facilita muito a busca dos turistas por praias. Rodrigo Tetsuo Argenton m 01h10min de 19 de Janeiro de 2013 (UTC)

A gente tenta sempre colocar as informações de uma cidade no mínimo número possível de artigos. Existe vários motivos muito bons para isso: por exemplo, ao invês da Wikipédia, aqui, um dos nossos propósitos é criar um guia imprimível que o viajante pode imprimir e levar para ler no tren, no önibus, no hotel que não tem internet, para copiar e passar para outros, etc. Já seria muito inconveniente o viajante ter que imprimir 42+ artigos de Floripá. Daí, é mil vezes melhor deixar tudo em um só lugar, bem organizado de um jeito consistente com nossos modelos de artigo, até que tem tantas informações que difícil de se manter organizado em uma página-- então a gente divide em no máximo 9 distritos (com exceções para mega-metrópoles como São Paulo, Nova Iorque, etc.). Então.. todas essas informações que você espalhou entre o artigo principal, o artigo de praias, e o artigo de Praia Mole deve ir no artigo principal de um jeito conciso sem detalhamento enciclopédico excessivo. Se um dia aquele artigo fique muito longo com tantas informações úteis, a gente pode distritificar Floripa em Centro, Norte, etc., destacando as praias mais importante no artigo principal e deixando as coisas mais detalhadas nos artigos de distrito.Texugo (discussão) 21h32min de 20 de Janeiro de 2013 (UTC)

┌─────────────────────────────────┘
Cara, eu não estou discutindo se Florianópolis merece ou não ter mais artigos, se precisa ou não ser divido. Eu só dei um exemplo, e no caso, eu solucionei o problema de "imprimir 42+ artigos de Floripá."... e é isso que eu estou apresentando e só isso. Eu resolvi o seu receio de ter que imprimir várias páginas (são apenas duas para Florianópolis inteira hoje), e também de duplicar conteúdo, que eram os "problemas" que você tinha levantado para a criação de artigos de praia. E eu conseguiria fazer o que fiz para Praia Mole em pelo menos mais 7 praias de Florianópolis de cabeça, até pq é assim que Floripa e tantas outras cidades praianas se dividem; não daria para deixar no artigo principal. E também fico pensando nas pessoas que não estariam a fim de ir para as praias... E já que querem criar um guia de viagens, é melhor ver os guias de viagens, há uma tonelada deles só de praias, e quase todos eles tem descrições de praias. Além de tudo isso, não temos limites de espaço, não sei para que limitar o compartilhamento de saberes por uma mentalidade refratária... Rodrigo Tetsuo Argenton m 23h07min de 20 de Janeiro de 2013 (UTC)

Acho que ainda não respondeu bem uns pontos em cima, mas.. vamos tentar outro approach:
Não é preciso nem desejável descrever todas as praias - Você ainda está pensando como Wikipedista, querendo incluir o máximo de informações possíveis. Mas aqui não é Wikipédia. O que a gente quer aqui não é todas as informações possíveis, mas sim as melhores informações possíveis. Imagina.. seu amigo vai visitar a sua cidade, e pede umas recomendações de restaurante. Você vai listar todos os restaurante da cidade? Vai simplesmente dar uma lista telefônica para ele? Claro que não. Vai dar informações completas dos poucos melhores restaurantes, com um pouco de variedade para ele escolher o que parece melhor para ele. É assim com hotéis também, e lugares para fazer compras, e atrações como parques, muséus, e praias. A gente não está aqui para dar informações de todo lugar possível, mas sim escolher os melhores para recomendar. Isto é uma coisa muito fundamental para qualquer guia de viagens-- se a gente der informações excessivas, isso não ajuda o viajante porque fica voltado ao viajante estudar a quantidade inteira de informações e tentar achar algo interessante. Se alguem quer saber tudo, pode consultar Wikipédia, listas telefónicas, etc. Mas a gente está aqui para recomendar. Praia não é diferente. Se você peça recomendações do seu amigo sobre quais praias você deve visitar em Floripa ou outro lugar, você vai ficar contente quando ele gasta uma hora e meia dando detalhes de toda praia que tem? Texugo (discussão) 00h34min de 21 de Janeiro de 2013 (UTC)
Primeiro, eu não sou wikipedista! Acho que para começar a conversar você primeiro tem que tirar esse pressuposto da sua cabeça. Eu não sou, não acho que a WP-pt esteja no caminho certo, e blablabla.
Dito isto, pense comigo, tudo bem? A gente não tem um tipo de público, e não temos um tipo de viajante. Um pai de família com 42 filhos + 4 espoas e sogras, vai procurar o mesmo lugar que um surfista solteiro...? Como eu que não sou nenhum dos dois posso falar para eles o que é melhor??
Para um amigo, eu conheço o cara, sei mais ou menos que ele gosta e posso falar "olhe, vai aqui", eu nunca vou falar para um amigo vegano que o melhor restaurante de X é uma churrascaria. Entretanto para o público que temos, tem que se colocar que o melhor restaurante de X é uma churrascaria e que o melhor restaurante vegano é Y.
Como está agora não está o que é melhor, tem uma lista de opções lá, que em verdade não é para público algum, ao invés de ser para todos os públicos.
Na página da cidade ou do distrito terão sempre os resumos, mas como um anexo teria uma listagem mais detalhada, e a pessoa pode escolher o que ela quer ver/comer/dormir... e lá ainda dá para deixar os destaques até de forma melhor, cria-se uma seção "destacados pelos voluntários" e tá lindo, alias, poderia até ser melhor, pois poderia haver uma real discussão entre os voluntários e eles chegarem a conclusões mais qualificadas. Hoje eu posso colocar qualquer lugar que eu tive na lista, e ele automaticamente recebe certo status qualitativo que não é verdadeiro.
O que eu estou dando aqui são opções para o leitor e só.
Eu tenho alguma experiência em viagem e me irrita muito quando não há informações disponíveis para o que eu quero fazer. Mas me irrita muito mais quando tem um cara falando o que eu tenho ou não que ver, sem me dar opções... Rodrigo Tetsuo Argenton m 01h32min de 21 de Janeiro de 2013 (UTC)
Que isso? Um artigo bom dá bastante opções para tudo. Mas nunca dá tudo que há, e até agora não existe nenhum artigo tão cheio de coisas interessantes que merece a criação de um tal modelo de "annex"...
Em geral, me parece que você está querendo mudar o wiki fundamentalmente para virar uma coisa muito mais diluido, menos consistente, menos discernente, e por isso menos útil do que o temos agora. Em vez de ficar propondo que a gente permite cada vez mais tipos de informações e esquemas de organização quando você nem entende bem o sistema que criou o que temos agora, vamos nos concentrar em melhorar o conteúdo que temos, encher as informações que já estão faltando, que são muitos. Por favor, relaxa e tente aprender melhor o sistema como está, antes de ir mudando os fundamentais dele. Texugo (discussão) 01h54min de 21 de Janeiro de 2013 (UTC)
Não estou para ouvir falacias, meus argumentos estão ai, se quiser pense em contra-argumentos, falar "vc não sabe o que vc está falando, vai estudar" é infantilidade, eu sei o que eu estou falando, mas você não está lendo o que eu estou propondo, você não está nada aberto a ouvir. E até entendo, você era o Deus Sol antes, mas agora isso é uma comunidade que você terá que aprender a conviver. Fui. Rodrigo Tetsuo Argenton m 02h06min de 21 de Janeiro de 2013 (UTC)
Eu estou ouvido, Rodrigo, mas eu acho que é você que nem sabe o que você está propondo. Parece que ainda não pensou nas repercussões globais da sua proposta, no jeito que pode impactar o conteúdo que já temos, na quantidade de trabalho que pode dar para implementar efetivamente, e nos limites que devem estar estabelecidos para que pode ser patrulhado efetivamente e não virar uma derrapagem. Neste sentido, parece que você está entrando aqui num ambiente já bem organizado e propondo que "vale tudo! qualquer coisa do jeito que eu quiser!". Eu quero ver você fazer argumentos mais calmos e melhor pensados, e menos acusações e ataques pessoais.Texugo (discussão) 10h39min de 21 de Janeiro de 2013 (UTC)

┌─────────────────────────────────┘
Texugão, só uma coisa, não é valendo tudo, algumas praias são mais conhecidas que a própria cidade... Outro ponto é que você não está mais sozinho! Relaxa, que temos capacidade para gerenciar esse conteúdo, e mais conteúdo, pode atrair mais voluntários, pois atraí mais leitores. Não estou propondo nada absurdo, o intuito não é fazer um guia de viagens? Está ai, um guia de viagens.
Praia da Pipa não existe aqui, mas é certo que várias pessoas já foram para lá, agora Tibau do Sul??? O que é isso? Você tem que pensar que temos muitos leitores que não saberiam essa informação e que buscariam muito sobre esse artigo. E infelizmente o Google não ajuda, dificilmente uma busca por Praia da Pipa como um redirecionamento iria aparecer como resultado, ou na seção de Tibau do Sul...
Temos muitos mecanismos de controle, e sim, poderia catapultar o volume de conteúdo, e me diz qual o problema disso? Mas conteúdo, mais qualidade, mais voluntários, mais leitores, mais amor...
E global? Esquece outras comunidades, estou pensando nessa, como eu te disse na sua página, as comunidades são e devem ser diferentes. São realidades diferentes, métodos diferentes, e se eles um dia olharem para cá e verem algo interessante, tudo bem, podem adaptar lá, mas não vão atacar o que fazemos aqui, por uma questão de respeito. Eu sei que você anda por várias comunidades, mas não é algo único. Se fosse uma proposta global estaria fazendo na mailing list, não aqui.
Então agora você leia a minha proposta. Rodrigo Tetsuo Argenton m 21h14min de 23 de Janeiro de 2013 (UTC)

Praias[editar]

Estou achando o tôpico acima muito abrangente para discutir coerentemente. Vamos nos limitar a falar em praias.

Eu considero que existem quatro tipos de praias:

  • Praia privada, praia pertencente á uma empresa, hotel, clube, balneário exclusivo etc., só accessíveis para clientes, e todas as amenidades do mesmo estabelecimento. Este tipo é muito comum em alguns paises como México. Este tipo de praia não deve ter seu próprio artigo - a descrição e informações do estabelecimento podem ser inseridas no artigo do destino mais próximo, na seçao Dormir ou Partir, dependendo do caso.
Exemplos:
  • Praia rural, praia longe da área urbana, sem ou quase sem infraestrutura, que não tem amenidades como acomodações, restaurantes, etc. São geralmente visitados só como um passeio de outro lugar. As vezes, podem ser difícil de acesso ou requer utilização de um barco. Este tipo de artigo não deve ter seu próprio artigo, sendo que as informações podem ser inseridas na seção Veja ou Partir (dependendo da distância) da cidade mais próxima. Se a praia é muito famosa, pode ser criado um redirecionamento para a cidade que contêm as informações. (Isto não quer dizer que devemos ter um redirecionamento para cada trecho de praia que existe na planeta, só quando existe informações e é um provável referente de pesquisa.)
Exemplos:
  • uma praia de uma ilha desabitada na Baia da Ilha Grande, accessível só de barco de Paraty
  • uma praia meio caminho entre Caraguatatuba e Ubatuba que tem pouca infraestrutura e não tem onde pernoitar.
  • uma praia deserta no litoral da Alaska
  • uma praia dentro de um parque nacional/estadual que não tem vila por perto
  • Praia semi-rural, praia localizada longe do centro urbano. Pode ser tecnicamente parte de uma cidade mais é separada, e muitas vezes tem seu próprio vilarejo/aldeia, sendo que as vezes a praia/aldeia é mais conhecida do que a cidade que tecnicamente a contêm. Este tipo de praia é considerada um destino próprio, com seus próprios listados de acomodações, restaurantes, etc. Este tipo deve ter seu próprio artigo independente do seu município, desde que tem pelo menos um lugar para pernoitar.
Exemplos:
  • Praia urbana, praias localizadas dentro de cidades, junto aos bairros que integram a área urbana da cidade. Todos os listados de restaurantes, bares, acomodações, etc. ficam nos bairros ao longo da praia e tem seus próprios lugares no artigo(s) da cidade. A descrição da praia própria cabe num listado lá na seção Veja do artigo da cidade/bairro respectivo, para que tudo fica num só lugar para a conveniência do viajante. Assim, este tipo de praia não deve ter seu próprio artigo. No entanto, para um artigo de cidade que está dividida em em artigos de bairro/distrito, é possível um desses por acaso levar o nome da praia, desde que represente uma distinta região da cidade e não só a praia. (Neste casos ainda deve-se seguir a esquema típica de dividir a cidade em 7+-2 distritos, não criar distrito para corresponder a toda praia que tem).
Exemplos desse tipo:

Dos quatro tipos, somente as praias semi-rurais devem ter artigo próprio, pois só elas podem ter conteúdo próprio suficiente para compor um artigo completo sem roubar/duplicar listados dos destinos aos que pertencem. O resto já tem um lugar adequado para conter suas informações. Texugo (discussão) 00h56min de 24 de Janeiro de 2013 (UTC)

OBS. Mudei Praia de Pipa e Porto de Galinhas por ser praias semi-rurais conforme a descrição acima.Texugo (discussão) 14h14min de 24 de Janeiro de 2013 (UTC)
Tudo bem, mas não é um critério técnico, e acho que vai dar barraca, por exemplo, para você Praia Mole é "praia urbana", sendo que não tem nada envolva, a não ser um hotel, que também não privatizou a praia... Pra mim é afastado suficiente para ter que criar um artigo. O litoral norte de S.Paulo as pessoas conhecem os locais pelos nomes das praias não pela cidade, e isso não satisfaz o leitor nenhum pouco, e são distantes, de Boraceia para Maresias dá uns 35 min - 40 min, e elas diametralmente opostas quanto a sua estrutura e público, e seriam urbanas, pois São Sebastião é só isso...
Além disso, algumas praias "rurais" deveriam estar aqui sim, por ser um passeio interessante, não por serem famosas. Rodrigo Tetsuo Argenton m 16h07min de 24 de Janeiro de 2013 (UTC)
Acho que não devemos ter todos os tequinhos de praia do mundo, entretanto, acho que todas as praias que as pessoas tiverem interesse em escrever, tiverem conteúdo para tal, e não pertencerem a uma localidade que não faça a se sobressair, pronto, têm que ter artigos. Também é um critério subjetivo, mas um pouquinho menos. Rodrigo Tetsuo Argenton m 16h15min de 24 de Janeiro de 2013 (UTC)
Praia Mole não tem sua própria comunidade para virar listados para compor um artigo completo. Um artigo sobre Praia Mole, além de um parágrafo descrevendo a agua e o barraco onde tem banheiros, vai conter o que? Qualquer outra coisa que você pode colocar lá seria de fato uma descrição da cidade e não da praia. Tudo que a praia mesma tem cabe bem no artigo da cidade. É uma atração, não um destino próprio-- o pessoal lá em Joinville ou na Argentina não fala "vamos viajar para Praia Mole" mas sim, "pra Floripa".
Logo São Sebastião é outra historia. De um lado, pode ser que não tem ainda as informações suficientes, mas tem bastante espaço para conter muitos mais detalhes lá mesmo. As praias integradas à área central de São Sebastião podem ficar no artigo sem problema, com espaço para muitos mais detalhes a ser adicionados. Outras praias que não tem suas próprias comunidades com acomodações/restaurantes etc. podem ser descritas lá também no artigo mas próximo. Do outro lado, para lugares como Maresias ou Juquehy, pelo esquema acima, dá para elas ter seu próprio artigo, pois elas tem suas próprias comunidades, afastadas da área urbana de São Sebastião, tem infraestrutura para acomodar viajantes, e são conhecidas como destinos próprios na mente de viajantes.Texugo (discussão) 16h54min de 24 de Janeiro de 2013 (UTC)
Para deixar claro, as criterias proposta acima já representam uma mudança, sendo mais permissíveis em relação a artigos como Maresias, etc.Texugo (discussão) 18h11min de 24 de Janeiro de 2013 (UTC)
Mas você não leu isso? Praia Mole? Tem várias informações importantes para um turista, vamos supor que eu queira ir para Floripa, mas eu não sei quais são as praias que são as melhores para o que eu quero, e também não sei como chegar, ou como a praia é. No caso de Praia da Joaquina, Praia Mole... e outras, são importantes a descrição, pois são muito visitadas, e muitas vezes as pessoas só vão para elas sim. Outra coisa, elas ficariam ainda dentro da cidade, por isso Praias de Florianópolis.
Acho que ficaríamos incompleto sem isso. Rodrigo Tetsuo Argenton m 20h22min de 24 de Janeiro de 2013 (UTC)
Aquele artigo de Praia Mole pode ser facilmente condensado em um listado bem conciso e informativo, sem perder nada de importante, assim:
  • Praia Mole, SC-406 ao sul da Barra da Lagoa, ônibus "Barra da Lagoa" do Terminal da Lagoa - TILAG (pergunte para o cobrador onde descer). Uma das praias mais visitadas no leste, é denotadamente uma praia para surfistas, e também para windsurf e kitesurf, tendo águas frias e fundas com ondas grandes em muitos dias. É própria para banho, sem problemas de poluição, mas tenha cuidado porque as ondas e buracos deixam vários pontos perigosos. A praia é de areia amarela não muito fina, mas com grande extensão e plana. Carece de infrastrutura, com banheiros só nos poucos bares que tem. O público aqui é na maioria jovens - não é uma praia com apelo familiar. Há guarda vidas cobrindo grande parte da praia, sendo esses postos os mais bem equipados. Há pouca área pública para estacionamento, e duas opções de estacionamento privado.
O listado pode ser até mais longo e ainda caber sem problemas no artigo da cidade, junto com listados de outras praia. Se a seção de praias um dia chegar a dominar o artigo, talvez seja hora de dividir a cidade em 4-5 distritos com os listados de praias nos respectivos artigos de distrito e um resumo das praias em prose no artigo principal da cidade. Texugo (discussão) 01h06min de 25 de Janeiro de 2013 (UTC)
Ainda acho que praias que tem certa fama deveriam ter seus próprios artigos, pois os leitores buscam isso, as páginas de redirecionamento não são mostradas pelo google/bing/yahoo e não trará mal algum...
Pq listar de forma ruim, totalmente complicada para ler, se podemos fazer assim: Praias de Florianópolis, limpo e fácil de ver. Sim, há várias praias ali sem informação, como tem no artigo Florianópolis, mas hoje essas informações não são incentivadas a serem geradas.
Mais uma coisa, os artigos de praia, não necessariamente mostram as mesmas coisas que um artigo de uma cidade, e a divisão por bairros não é a solução. Pois muitas vezes haverá um domínio da praia, sobre o artigo, ou o distrito não terá nada a oferecer, a não ser aquela praia.
Ai veremos muitos artigos assim, pois se o desenvolvimento das informações sobre as praias for efetivo ao ponto de ter que serem transferidos, não necessariamente o bairro que ela está ira acompanhar o desenvolvimento, e mais, pode não haver interesse...
Lembro também que não excluiríamos em nenhum momento do resumo que ficaria no artigo da cidade, podendo ali elencar as "melhores" praias, do tipo 3 ou 4 com descrições. E se o leitor ainda quiser saber mais, teríamos esse mais em um local mais adequado.
Rodrigo Tetsuo Argenton m 14h52min de 25 de Janeiro de 2013 (UTC)

Enquanto uma praia não é conhecida como um destino em sí, com sua própria comunidade afastada das outras, é só uma atração ou excursão da cidade onde está localizada. É quase inconcebível uma praia dessas precisar de muitas mais informações do que o listado que postei acima, sem virar enciclopédica, que é um das nossas coisas para evitar. E a maioria de praias vão ter bem menos. É muito importante deixar nossa organização bem concisa, concentrada, informativa, e virada às melhores opções dentro das possibilidades. É mil vezes melhos ter um artigo daqueles do que ter um desses mais vários outros artigos espalhados, cada um com informações que somam um parágrafo só, ainda sem probabilidade de crescer e virar artigos completos. Facilita para o viajante achar as informações abrindo o mínimo número de páginas, tendo tudo organizado ao seu alcance para fazer comparações, e |para imprimir um artigo completo e organizado em vez de vários artigos parciais escritos de uma variedade de perspectivos. Os critérios acima funcionam até para uma cidade excepcional de praias como Florianópolis, mas esta discussão está virando muito Floripa-céntrica. Os critérios funcionam muito bem para outros lugares do mundo, de uma forma que evita a proliferação desses esboços permanentes e a consequente espalhação das informações pertinentes a um lugar. Se um dia Floripa for dividida em distritos e as informações de praias ainda dominam os artigos demais, podemos então discutir a possibilidade de permitir alguma tipo de exceção no caso. Até que por enquanto, se Praias de Florianópolis seja completada e as praias recomendáveis resumidas no artigo principal, acho que dá para discutir uma exceção no caso como um artigo Dicas de viagem, já que Floripa é únicamente conhecida pelo grande número de praias. Mas falando nos critérios para ser as diretrizes para os milhares de outros casos mais típicos, o importante é lembrar que um guia de viagem é uma coisa para o viajante levar com ele, e assim é sempre importante localizar as informações no mínimo número de páginas. Então, podemos começar por acordar que os critérios acima são razoáveis como regras gerais e que podemos discutir exceções para artigos como Praias de Florianópolis? Texugo (discussão) 18h33min de 25 de Janeiro de 2013 (UTC)

O ponto é esse o mínimo de páginas, vamos supor que eu quero ir para uma cidade litoranea, cara, eu quero ver todas as possibilidades de praias, para isso, pelo que você está propondo, eu teria que abrir bairro por bairro para achar as benditas praias. Se eu vou para uma cidade litorânea, eu acho que eu quero praia...Rodrigo Tetsuo Argenton m 18h51min de 25 de Janeiro de 2013 (UTC)
Isso nem faz sentido. Reclama de abrir páginas bairro por bairro, mas prefere abrir páginas praia por praia por praia por praia por praia por praia por praia?? Texugo (discussão) 02h58min de 26 de Janeiro de 2013 (UTC)
Praias de Florianópolis, uma página. Rodrigo Tetsuo Argenton m 00h12min de 27 de Janeiro de 2013 (UTC)
Bom, sem ter um artigo bem desenvolvido de Floripa, é mais isto: "Praias de Florianópolis, uma página a mais". Já mencionei a possibilidade de fazer uma exceção para Floripa para permitir essa página de praias, somente porque Floripa é em lugar bem único em relação a praias. Mas não faz sentido nem pensar em desenvolver um artigo complementar antes de ter o que complementar: primeiro a gente deve ter um artigo principal com estado de pelo menos guia.Texugo (discussão) 05h51min de 27 de Janeiro de 2013 (UTC)